Petrobras recupera sua capacidade de investimento e há novas perspectivavas para os próximos anos

Petrobras Ivan Monteiro negócios
 

Ivan Monteiro que é o atual presidente da Petrobras, anunciou que as exportações aumentarão exponencialmente em 2019 e países do continente asiático, serão grandes parceiros nesta empreitada

A Petrobras consegue executar mais um importante passo rumo a credibilidade da companhia, seu poder de investimento e prospecção de novos negócios, principalmente no exterior. Acontece que o atual presidente da estatal, Ivan Monteiro, anunciou no evento FGV que as exportações acedentes de petróleo serão mais acentuadas em 2019, já que a produção estimada no Brasil será entre 8% à 10% maior.

Ivan Monteiro esteve a pouco tempo em uma turnê corporativa pelo continente asiático, mas especificamente em Pequim, Cingapura e Amsterdã, afim de fechar novos acordos. Vejam o um trecho de sua entrevista:

“A Petrobras se tornou uma empresa exportadora de petróleo… e ano que vem esse volume exportado aumentará bastante. Estamos em Cingapura para desenvolver mercado, conhecer novos clientes, vender mais e assim é pautada a atuação da Petrobras no exterior”, proclamou Monteiro na entrevista.

Exportações de Petróleo da Estatal

No primeiro semestre de 2018, a Petrobras conseguiu fechar exportações médias na ordem de 462 mil barris diariamente, uma ligeira queda em relação ao mesmo período de 2017.

Já a produção de petróleo teve uma queda de 5%, proveniente dos programas de desinvestimentos da Petrobras neste mesmo período, principalmente nos ativos de Rocador e Lapa, claro, entre outros fatores.  Porém, com os novos sistemas de produção do pré-sal, é esperado um salto significativo nestas métricas, esperando uma elevação na produção nacional para 2,3 milhões de barris por dia (bpd).

Ramificando os negócios

A Petrobras, assim como a Embraer e a Vale, estão atuando em Cingapura e maximizando suas carteiras de serviços brasileira, consequentemente contribuindo para a economia do Brasil. Monteiro também esteve em Pequim para estreitar e avançar nos laços de parceira com a CNPC, já que a mesma conseguiu faturar 20% do refino do Comperj e do Campo de Marlim, na Bacia de Campos. Ele ainda reforça que a Petrobras conseguiu recuperar sua capacidade de investimento e o cenário de mostra-se positivo para os próximos anos.

Sobre Paulo Nogueira

Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, já atuei em empresas do ramo de energia, óleo e gás em operações de completação, perfuração e produção em empresas em parceria com grandes empresas multinacionais do setor.