Início Petrobras inaugura base de apoio offshore em Macaé e vai investir R$ 24 milhões, gerando mais de 200 vagas de emprego para serviços diretos e retorno de R$ 44 milhões ao ano

Petrobras inaugura base de apoio offshore em Macaé e vai investir R$ 24 milhões, gerando mais de 200 vagas de emprego para serviços diretos e retorno de R$ 44 milhões ao ano

28 de junho de 2022 às 09:29
Compartilhe
Siga-nos no Google News
vagas de emprego Petrobras Macaé apoio offshore investimento
Nova Base de apoio offshore promete dar bons frutos à Petrobras e à União | Foto: Welberth Rezende

Macaé recebe nova base de apoio offshore da Petrobras e vai ampliar seu desenvolvimento econômico

A Petrobras continua avançando em seus negócios. Foi inaugurada ontem (28) uma Base de Apoio Offshore em Macaé, dentro do Porto de Imbetiba. Com a retomada das atividades após a pandemia, a gigante do petróleo nacional calcula um investimento de R$ 24 milhões para operação nos próximos meses, em atividades relacionadas ao pré-sal e à retroárea, que já tem sua ocupação em mais de 90%. O empreendimento vai gerar vagas de emprego e trazer avanços na economia da região.

O evento de inauguração da base de apoio offshore aconteceu com a presença do Diretor Executivo de Relações Institucionais e Sustentabilidade, Joelson Falcão Mendes, e do gerente executivo de Logística de E&P, Daniel Gago. Também estiveram presentes o presidente da Câmara de Vereadores de Macaé, Nilton César, e do prefeito da cidade, Welberth Rezende. Saiba mais sobre essa grande infraestrutura na matéria de hoje.

Artigos recomendados

Veja como era o Porto de Imbetiba antes e depois dos investimentos da estatal no vídeo abaixo

Petrobras levou grande desenvolvimento econômico para a cidade de Macaé | Reprodução — YouTube: Falcon Drone

Base de apoio offshore de Macaé vai criar vagas de emprego e dar retorno milionário à União

Essa nova base de apoio offshore e os investimentos da companhia na região prometem um grande avanço no desenvolvimento econômico da região, com a geração de mais de 244 vagas de emprego diretas, além de outras indiretas. As vagas estarão diretamente relacionadas à operação de veículos, de equipamentos e de organização da nova base de apoio offshore. Tudo isso aquece o mercado regional após a retomada das atividades no pós-pandemia e estimula o crescimento da cidade em geral.

Além disso, essa nova base vai estimular atividades de outras empresas na região e estimular a arrecadação de impostos. Dessa forma, o retorno esperado é de R$ 44 milhões ao ano por meio de recolhimento em ISS (imposto sobre serviços). Ou seja, a remodelação do porto de Imbetiba vai modernizar o trabalho e ainda trazer retorno à União, por meio do recolhimento de impostos de empresas que tenderão a atuar com mais força nas proximidades da região.

Petrobras vai usar a base de apoio offshore de Macaé para dar suporte à rotina de ancoragem e aumentar o número de atracações, diminuindo o tempo de espera das embarcações

Com o uso de tecnologia, a estatal vai remodelar o esquema de atracações de embarcações no Porto do Imbetiba e renovar toda a infraestrutura para agilizar o tempo de espera no porto. Em 2019, a região portuária recebeu todos os projetos de ancoragem de plataformas da companhia e agora vai dar um novo passo para tornar tudo isso ainda mais viável.

O porto tinha capacidade de 115 atracações por mês e agora se espera que esse valor suba para 150, com menor tempo de espera. Para isso, a região vai contar com 3 guindastes de grande porte, sendo um com capacidade para movimentar até 120 toneladas por um espaço de 25 metros e outros dois com capacidade de 30 toneladas em até 35 metros. Além disso, também será adotado um novo modelo de rebocador, o AHTS 21000, embarcação de elevada potência para suprir a demanda mais rapidamente.

Isso será possível graças à Unidades de Produção (FPSO), além da ancoragem de sondas de perfuração por meio de equipamentos modernos e de grandes dimensões. Além disso, a retroárea vai expandir de 16 para 24 mil metros quadrados, o que vai ser essencial para acomodar estruturas de grande porte e sua montagem, que não seria viabilizada por transporte rodoviário.

Atualmente, o tempo de espera de algumas embarcações é de 12 horas, à mercê das condições climáticas e atraso nas atracações. Isso promete ser reduzido significativamente com a melhora da logística das embarcações e atracações no porto de Imbetiba, feita pela Petrobras.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes