Petrobras encontra novos indícios de petróleo em Sergipe


petróleo em Sergipe

Novas descobertas de petróleo na Bacia de Sergipe – Alagoas foram constatadas pela Petrobras, dentro do bloco BM-SEAL-4.

A petroleira notificou novos indícios de petróleo. A companhia informa que a descoberta aconteceu na Bacia de Sergipe, dentro do bloco BM-SEAL-4, em lâmina d’água de 2.647 metros, no poço 3-BRSA-1368-SES. Em junho deste ano a Petrobras fez na região a maior descoberta depois do pré-sal.

A perfuração do poço 3-BRSA-1368-SES  foi realizada em junho deste ano, por meio da sonda Petrobrás 10.000 operada pela Transocean.

O BM-SEAL-4 é um dos quatro blocos da Petrobras em Sergipe-Alagoas que estão à venda, ao lado do BM-SEAL-4A, BM-SEAL-10 e BM-SEAL-11.

A curiosidade sobre este fato deve-se que a petroleira brasileira é operadora do bloco BM-SEAL-4 e, está vendendo uma fatia de 35% de sua participação na área, que é de 75%.

Essa é a sexta descoberta feita no ativo. A primeira, de gás, data de maio de 2012; a segunda (petróleo), de dezembro do mesmo ano; a terceira (gás), de setembro de 2014; a quarta (petróleo), de maio de 2015; e a quinta (gás e petróleo), de abril deste ano.

Já em seu terceiro período, o programa exploratório mínimo (PEM) do BM-SEAL-4 prevê a perfuração de três poços. O Plano de Avaliação da Descoberta (PAD) do ativo vence em dezembro de 2020.

Grupo brasileiro Noxis Energy quer fazer refinaria na região

Sergipe continua como o centro das atenções em relação à investimentos, depois da intenção de alguns municípios implantarem um complexo portuário no estado, agora chegou a vez do grupo brasileiro Noxis Energy divulgar a intenção de fazer uma refinaria de US$ 450 milhões na região.

A intenção da empresa, é implantar mini refinarias de bunker (combustível usado nos navios) com teor reduzido de enxofre para exportação, aproveitando a demanda por este tipo de combustível, já que seu uso será obrigatório a partir de janeiro do próximo ano.

Quatro grupos estrangeiros disputam Angra 3 e modelagem servirá para oito novas usinas

Um passo simples para se trabalhar embarcado mas poucos conhecem...

Um dos mercados mais almejados para profissionais que desejam trabalhar no mar é o offshore, principalmente em navios de cruzeiro, embarcações de apoio e marcantes. As escalas de trabalho são diferenciadas, podendo-se trabalhar apenas 6 meses e folgando mais 6. Assista o vídeo revelador que têm ajudado muitas pessoas no Brasil a ingressar neste mercado aqui.
Categorias: Sem categoria
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.