Parque de energia eólica da Engie na Bahia recebe autorização da Aneel

Valdemar Medeiros
por
-
24-02-2021 10:02:59
em Energia Renovável
Energia eólica - Bahia - Engie - Aneel Gado pasta perto de turbinas eólicas em Paracuru, no Ceará. 24/04/2009 REUTERS/Stuart Grudgings

O novo parque de energia eólica da Engie no estado da Bahia começa a sair do papel

A empresa Engie anunciou nesta terça-feira que, o parque de energia eólica Campo Largo IX, na Bahia, recebeu autorização da Aneel, para dar inicio às operações a partir de hoje, dia 23 de fevereiro.

Leia também

O parque de energia eólica na Bahia, conta com capacidade instalada de 25,2 MW e faz parte do Conjunto Eólico Campo Largo II, que é formado por um conjunto de empreendimentos de geração de energia eólica, com capacidade instalada de 361,2 MW, com energia totalmente direcionada para o Ambiente de Contratação Livre (ACL).

Aneel autoriza parque de energia eólica do conjunto Campo Largo II na Bahia

O parque de energia eólica o qual a Aneel autorizou, faz parte do Conjunto Eólico Campo Largo II, que se encontra localizado no município de Umburanas, na Bahia, que está aproximadamente a 420 km de Salvador/Bahia, na mesma região onde a companhia opera comercialmente os Conjuntos Eólicos Campo Largo e Umburanas, se beneficiando assim da sinergia das estruturas existentes, como a subestação e a linha de transmissão, segundo a empresa.

Logo após o final de implantação da segunda fase de Campo Largo, que tem previsão para finalização para o terceiro trimestre de 2021, a capacidade instalada de energia eólica da Engie Brasil Energia irá ultrapassar a faixa dos 1 GW na região.

Aneel planeja liberar mais de 4 mil MW para entrada em operação comercial

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) planeja liberar em 2021, em torno de 4.790,48 megawatts (MW) para entrada em operação comercial. Apenas no mês de janeiro, a fiscalização da Aneel liberou 159,67 MW para operação comercial, sendo 135,99 MW (85% do total) em empreendimentos de geração eólica, 17,70 MW (11%) em geração hídrica a partir de pequenas centrais hidrelétricas, e 5,98 MW (4%) provindos de usinas termelétricas.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.