Parada de manutenção em plataforma da Petrobras é interrompida por covid-19, no Espírito Santo

Roberta Souza
por
-
01-04-2021 20:10:51
em Petróleo, Óleo e Gás
Espírito Santo, Petrobras, plataforma Plataforma P-58/ Fonte: Portal 27

A Plataforma P-58 da Petrobras, no Espírito Santo, teve parada de manutenção adiada por surto de coronavírus

A plataforma P-58 da Petrobras no Parque das Baleias, no litoral do estado do Espírito Santo, adiou sua parada de manutenção programada para o início de abril devido ao surto de coronavírus. A denúncia veio do Sindicato dos Petroleiros do Espírito Santo (Sindipetro-ES).

Denúncia do Sindipetro sobre surto de covid em plataforma

“Para realizar a parada programada da plataforma, um navio ‘Flotel’ fica ancorado ao lado da P-58 para que sejam realizadas uma série de serviços, a exemplo de pintura e troca de linhas e de equipamentos. Dessa forma, a população a bordo da Plataforma (PAP) chega a subir de 120 a 130 pessoas para até 500 trabalhadores/as. Em meio a um surto de Covid-19, realizar essa parada, com tantos trabalhadores confinados, poderia ocorrer uma tragédia”, diz o Sindicato.

Casos de contaminação por coronavírus também estão sendo investigados na plataforma P-57 e na unidade terrestre da Petrobras no Espírito Santo.

Por fim, o Sindipetro do Espírito Santo informou que havia reportado todas essas ações ao Ministério da Relações Públicas.

Petrobras responde sobre os casos de Covid em parada de manutenção

A Petrobras informou que não procede as informações sobre o surto de Covid-19 na plataforma P-58. A empresa afirmou que decidiu adiar a manutenção para evitar esta situação, com o objetivo de reduzir a carga de trabalho das equipas neste momento em que o país agrava a pandemia Covid-19, reforçando assim as barreiras de distância e higiene no Espírito Santo.

A Petrobras informou adotar procedimentos robustos em todas as suas unidades desde o início da pandemia. “Para unidades com confinamento, como plataformas, os procedimentos envolvem monitoramento de saúde desde 14 dias antes do embarque, quando os todos os colaboradores são acompanhados por equipes de saúde e orientados a ficar em casa e reportar qualquer sintoma. Antes do embarque são aplicados testes RT-PCR nos colaboradores”, destacou.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos