Início Para investir em carros elétricos, multinacional Ford vai demitir até 8.000 funcionários e extinguir concessionárias

Para investir em carros elétricos, multinacional Ford vai demitir até 8.000 funcionários e extinguir concessionárias

28 de julho de 2022 às 09:46
Compartilhe
Siga-nos no Google News
carros elétricos - ford - multinacional - demissão - ford demissão
Unidade de fabricação da Ford Foto: Divulgação/Camaçari

A multinacional Ford está completamente focada em alcançar uma boa posição no mercado de carros elétricos e para isso a fabricante vai demitir milhares de funcionários e decretar o fim das concessionárias, mudando o seu modelo de negócios para vendas online.

Diversas montadoras estão focando seus investimentos na mobilidade elétrica e adaptando suas estratégias. Uma grande demonstração desse movimento é o caso da multinacional Ford, que está concentrando seus esforços nessa transição e para conseguir uma posição de topo do mercado de carros elétricos pode realizar a demissão de milhares de colaboradores. 

Ford pode realizar a demissão de 8 mil colaboradores

Os supostos planos de demissão da multinacional para focar nos carros elétricos foram revelados por T.R. Reid, porta-voz da empresa, em uma declaração no início desta semana.

Artigos recomendados

Para entregar a sua transformação Ford+ e liderar esta grande, nova era de carros elétricos e conectados, a multinacional continua concentrada na remodelação de seu trabalho e na modernização de sua organização em todas as unidades de negócio automóvel em toda a empresa.

De acordo com a fonte, a Ford estabeleceu metas claras para mitigar os custos, de forma que seja garantido que são enxutos e totalmente competitivos com os melhores do setor de carros elétricos. Segundo a Bloomber News, a montadora norte-americana está se preparando para realizar a demissão de até 8 mil colaboradores durante as próximas semanas.

Em fevereiro, o CEO Jim Farley já havia comentado durante uma conferência, que o problema da multinacional Ford era estrutural, tendo em vista que havia demasiadas pessoas. A demissão de colaboradores é esperada na mão-de-obra assalariada da Ford, assim como na divisão Ford Blue, desenvolvida em março e dedicada a gerir as operações dos motores de combustão interna da empresa.

Multinacional quer fabricar 600 mil carros elétricos

A agência alemã Reuters adianta que os detalhes relacionados à demissão de colaboradores ainda não estão fechados e que, até lá, podem mudar. Ainda assim, é entendido que será concretizado por fases, com a primeira prevista já para este verão.

Apesar do porta-voz da multinacional Ford ter mostrado que a empresa não comentará a especulação, sabe-se que foi agendada uma conferência telefônica para informar aos investidores sobre os planos da fabricante de produzir 600 mil carros elétricos por ano até 2023, e mais de 2 milhões até o final de 2026.

No mês de junho, o CEO da Ford anunciou que os próximos carros elétricos da multinacional serão comercializados apenas de forma online, com um preço não negociável, impossibilitando as vendas e consequentes margens dos concessionários.

Nos EUA, é muito comum que os concessionários cobrem aos seus clientes, grandes margens sobre o preço dos veículos definido pelas fabricantes. Apesar de não ser algo que lhes agrade particularmente, não há nada a se fazer para impedir.

Fim das concessionárias: Ford venderá carros elétricos apenas de forma online

Devido a essa possibilidade ligada as concessionárias, o CEO da multinacional anunciou que os próximos carros elétricos da montadora serão comercializados de forma única online e seu preço não será negociável.

Segundo Farley, é necessário ir para preços não negociáveis, é preciso estar totalmente online, não há estoque e o veículo vai diretamente ao cliente.

A recolha e entrega será totalmente à distância. O executivo afirma pensar que todas suas lojas podem fazer isso, mas as novas normas serão brutais e muito diferentes das que existem hoje.

Além da Ford, outras montadoras já decidiram optar por mudar suas vendas para o online, executando-as diretamente com os clientes e deixando as lojas físicas de lado, e gerando a demissão de milhares de colaboradores. Exemplo dessas mudanças, são a Mercedes-Benz, Volvo, Volkswagen e outras.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes