Odebrecht fracassa na tentativa de vender a Braskem

Braskem

As negociações foram suspensas pelo grupo Odebrecht depois de não conseguir chegar a um acordo com o grupo holandês LyondelBasell.

A Odebrecht acaba de anunciar no dia de hoje (04/06), que encerrou as negociações com a holandesa LyondelBasell, referente a venda de sua participação na Braskem.
A empresa vinha, há cerca de um ano, portanto desde junho do ano passado, negociando sua participação na Braskem e o intuito da venda era a estabilização financeira do grupo Odebrecht.

A Odebrecht divulgou nota em que declara que vai continuar tentando encontrar alternativas que agreguem valor ao grupo e à seus acionistas.
“A Odebrecht, como acionista controladora da Braskem, seguirá empenhada em identificar e perseguir alternativas que agreguem valor à sua participação na empresa, em linha com a estratégia de estabilização financeira do grupo”, dizia a nota.

Comenta-se no mercado que o insucesso das negociações deveu-se ao complicado momento de instabilidade jurídica e financeira por qual passa o grupo.

O que disse a Holandesa

O diretor-presidente da LyondellBasell, Bob Patel, declarou que seria um bom negócio pelo que as empresas representam em relação a mesma linha de atuação no mercado, mas que a decisão de interromper as negociações foi tomada, pela empresa, depois de uma análise criteriosa.

As negociações vinham sendo acompanhadas pela Petrobras, que é a sócia da Odebrech na Braskem, a empresa possui 36,1% das ações e 47% do capital votante e a Odebrecht possui 38,3% das ações e 50,1% do capital votante.
Segundo a agência Reuteurs, a expectativa da Petrobras era vender a sua parte na Braskem para o mesmo comprador da parte da Odebrecht

Desde 2015 a Odebrecht vem saindo de vários negócios, na tentativa de fazer caixa depois que foi pega em casos de corrupção pela operação lava jato.

Na última sexta-feira (31/05), a Braskem assinou o seu acordo de leniência com a Controladoria-Geral da União (CGU) e Advocacia-Geral da União (AGU), onde se comprometeu a devolver para os cofres da união e da Petrobras, o montante de R$ 2,87 bilhões até janeiro de 2025.

A Atvos, uma subsidiária do grupo e segunda maior produtora de etanol do país, entrou com pedido de recuperação judicial na semana passada.

Veja também ! Com aumento de atividades de óleo e gás no Brasil e Mar do Norte, Prosafe e Floatel anunciam fusão e criarão a maior empresa de acomodação offshore do mundo !

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)