Home > Sem categoria

O primeiro FPSO definitivo do campo de Mero deve atingir pico de mais de 170 mil barris/dia

Paulo Nogueira
por
-
18-06-2019 15:54:28
em Sem categoria

A previsão é que FPSO Guanabara (Mero 1) inicie a operação em abril de 2021 e atinja o pico de produção em 2022.

O primeiro FPSO definitivo do campo de Mero deve atingir um pico de produção no segundo ano de operação de mais 170 mil barris/dia de petróleo e 6 milhões de m³/dia de gás natural. A unidade terá capacidade total de processamento de 180 mil barris/dia.

O sistema está projetado para operar até 2048 no campo do pré-sal da Bacia de Santos. O sistema terá, ao todo, 17 poços, sendo nove produtores e oito injetores de água e gás (WAG).

A Petrobras já solicitou ao Ibama a licença de instalação do FPSO Guanabara que deve chegar na locação em janeiro de 2021 para início da ancoragem. A unidade, da Modec, está sendo construída na China.

Petrobras sanciona segunda fase do desenvolvimento do campo Mero

A Petrobras e seus parceiros tomaram a decisão de investimento para a segunda fase do projeto Mero (bloco Libra), localizado a 180 quilômetros da costa do Rio de Janeiro, na área do pré-sal da Bacia de Santos no Brasil.

O Consórcio Libra é operado pela Petrobras (40%) como parte de uma parceria internacional, incluindo Total (20%), Shell (20%), CNOOC Limited (10%) e CNPC (10%). A Pré-Sal Petróleo (PPSA) gerencia o Contrato de Partilha de Produção de Libra.

Curva de produção do FPSO Guanabara (Mero 1)


Por- epbr

Venda da UFN3 da Petrobras para empresa russa, vai gerar 10 mil empregos em Mato Grosso do Sul

Tags:
Paulo Nogueira
Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.
fwefwefwefwefwe