Novo navio elétrico da Heineken usará tecnologia inovadora para entregar cervejas sem emissões de carbono

Valdemar Medeiros
por
-
08-09-2021 11:31:54
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
Navio - navio elétrico - Heineken - cervejas - carbono Navio elétrico projetado para Heineken – créditos: ZME

Almejando sustentabilidade, a Heineken agora utilizará um navio elétrico e entregará suas cervejas sem emissões de carbono. O navio é chamado de Alphenear, e utiliza seus contêineres como bateria

O navio elétrico, que tem o nome de Alphenear, utiliza uma inovadora tecnologia com contêineres e baterias de íon de lítio para entregar sua carga sem emissões de carbono. No mesmo caminho rumo à sustentabilidade, o primeiro cliente será a Heineken, que pretende ser uma empresa com zero emissões de carbono até 2040. Com isso a empresa entregará suas cervejas sem nenhuma poluição, contribuindo com a sustentabilidade.

Leia também

Navio elétrico inova nas entregas sem emissões de carbono

O navio utiliza contêineres de tamanho padrão de 6 metros com uma bateria no total de 2 MWh, o que equivale a 36 carros. A maior inovação do navio elétrico, é que os contêineres podem ser trocados em uma estação portuária, com a mesma facilidade e agilidade dos contêineres de cervejas.

A fabricante, Zero Emission Services, planeja desenvolver uma frota fluvial com oito navios, 14 contêineres de bateria, e oito estações de recarga. A empresa pretende ter cerca de 30 rotas diferentes com seus veículos, eventualmente.

No momento, há apenas um trajeto, que é utilizado para transportar as cervejas da Heineken, e as baterias serão trocadas no porto fluvial de Alphen aan den Rijn, e há apenas duas delas: uma para ida e outra para volta.

Uma redução de 360 mil toneladas em emissões de carbono com o navio elétrico da Heineken

Alphenaar é o primeiro navio a navegar com contêineres de energia trocáveis

Os países baixos possuem o maior porto da Europa, situado em Rotterdam, que não só é ligado por rios ao país inteiro, mas também à França, Suíça e Alemanha. Para que a produção nacional seja distribuída conta com a maior frota fluvial do planeta por um intrincado sistema de rios, estuários e canais que cobre todo o país.

Sendo assim, a ZES calcula que cerca de 5% das emissões de carbono do país vem de navios fluviais. A frota completa de navio elétricos da ZES, por seus cálculos, devem economizar cerca de 360 mil toneladas de CO2 emitidos na atmosfera por ano.

Em todo o mundo, os navios representam cerca de 3% das emissões de gases-estufa. Porém, como é um setor que cresce e como ainda é totalmente sujo, utilizando a pior qualidade dos combustíveis fósseis, esse número pode ser bem maior até 2050, chegando a 10%.

Heineken quer se tornar uma marca verde semelhante a suas garrafas

Além de utilizar o navio elétrico Alphenear para transportar suas cervejas, a Heineken também busca diversas formas para se tornar cada vez mais verde. Na última semana, a líder no mercado de cervejas fechou uma parceria com a Omega Energia para a instalação de ativos de geração de energia limpa no Nordeste, que fornecerão energia suficiente para atender 100% do consumo de 9 centros de distribuição e 13 fábricas de cervejas no Brasil.

O contrato entre a Heineken e a Omega Energia prevê uma redução de 270 mil toneladas de emissões de gás carbônico na atmosfera e a além disso, também prevê o fornecimento de energia renovável por um período de 10 anos. O contrato contribuirá com que o Grupo Heineken complete a sua missão de ser totalmente limpa até 2040.  

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe