Nestlé irá realizar investimento bilionário para a construção de nova fábrica no estado de Santa Catarina. Cerca de 2 MIL empregos serão gerados

Fábrica – Nestlé – Santa Catarina – construção - empregos Fábrica da Nestlé/ Fonte: Folha da Região

A construção da nova fábrica da Nestlé será em um terreno de mais de um milhão de metros quadrados em Vargeão, Santa Catarina. Muitos empregos serão abertos

A Nestlé, multinacional presente em 187 países, irá construir uma nova fábrica no município de Vargeão, no estado de Santa Catarina. Segundo a informação divulgada pelo Valor Econômico, a companhia considerada a maior empresa de alimentos e bebidas do mundo irá investir cerca de R$ 1 bilhão na nova unidade que estará em construção em um terreno de mais de um milhão de metros quadrados. A expectativa é de que 200 empregos sejam abertos nos próximos anos e, durante as etapas de instalação, mais de 1,8 mil terceirizados sejam contratados para implantação e desenvolvimento do parque. Veja ainda: Nova fábrica de produtos lácteos será construída no estado do Ceará. R$ 50 milhões serão investidos e novos empregos serão gerados

Detalhes sobre a construção da nova unidade da Nestlé em Santa Catarina

Segundo informações divulgadas pelo site Valor Econômico, o investimento será para a fábrica de ração Purina, a segunda no país, que terá produção destinada para o mercado interno e poderá se tornar a maior unidade da companhia no Brasil. A nova fábrica, agora pertencente ao estado de Santa Catarina, também deve fornecer os produtos para Estados Unidos e Europa, com o objetivo de ampliar a fatia das exportações na produção de 15% atuais para 20%.

A nova fábrica da Nestlé deverá ser construída em um terreno de mais de um milhão de metros quadrados, segundo o site Valor Econômico, na zona industrial de Vargeão, às margens da BR-282, com a primeira fase entregue no segundo semestre de 2023. Essa região foi escolhida pois é uma importante produtora de proteína animal e grãos, insumos fundamentais para os produtos Purina.

Os novos empregos gerados pela Nestlé na nova fábrica no estado

A previsão inicial é que cerca de 200 empregos sejam abertos nos próximos anos e, durante as etapas de instalação, mais de 1,8 mil terceirizados sejam contratados para implantação e desenvolvimento do parque. O projeto permitirá acelerar o crescimento da Purina em um mercado estratégico para o Grupo Nestlé.

O parque industrial terá a estrutura dimensionada para contemplar outras fases de ampliação e instalação de mais linhas de produção de alimentos úmidos, secos e outras tecnologias da indústria de petfood, com possibilidade de quadruplicar a sua estrutura que inicialmente será construída em Vargeão. Para atender ao potencial do empreendimento, a empresa está prospectando uma área privada na região do município de Vargeão, localizado na região Oeste de Santa Catarina.

Marcel de Barros, CEO da Nestlé Purina no Brasil, diz que estão confiantes de que irão levar esse importante investimento para o estado de Santa Catarina. Segundo Marcel, a localização em que será instalada a nova fábrica é estratégica para acelerar o crescimento. Entenderam, também, que a nova fábrica, pela complementariedade, vai gerar valor para as cadeias produtivas da região com o aumento da demanda por insumos da agroindústria existente, concluí o CEO.

Veja ainda: Nova fábrica da Intelbras será construída no estado de Santa Catarina. R$ 40 milhões serão investidos e 120 empregos podem ser gerados

A Intelbras recebeu licença ambiental prévia, com dispensa de licença de instalação para a nova fábrica da empresa em Tubarão, no estado de Santa Catarina. O documento foi emitido pela Fundação Municipal do Meio Ambiente da cidade da região Sul catarinense, no mês passado. A nova fábrica terá R$ 40 milhões em investimentos, com expectativa de gerar 120 empregos.

O empreendimento em Santa Catarina terá 15 mil metros quadrados e será erguido em um terreno de 30 mil metros quadrados, localizado entre a recém-inaugurada rodovia Ivane Fretta Moreira e a BR-101. Os investimentos serão de R$ 40 milhões, com expectativa de geração de 120 empregos diretos já no primeiro ano de atuação. Ainda não há data definida para a inauguração.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos