Multinacional sueca-israelense vai construir usina de energia no Porto do Pecém e transformar as ondas do mar do Ceará em eletricidade

Flavia Marinho
por
-
02-06-2021 10:32:57
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
ceará - usina - empregos - ondas do mar - maremotriz - porto do pecém usina de ondas do mar (maremotriz)

Ceará vai ganhar a primeira usina de energia de ondas do mar, que ficará no Porto do Pecém. A construção vai gerar empregos e desenvolvimento tecnológico e ambiental

O Complexo do Pecém, no Brasil, e a empresa sueca-israelense Eco Wave Power assinaram um memorando de entendimento (MoU) para a origem de uma usina de ondas nas instalações do Porto do Pecém. Além disso, outra boa notícia é que a multinacional líder em produção de pás para turbinas eólicas, Aeris Energy, planeja a construção da terceira fábrica no estado!

Leia também

As partes pretendem instalar uma matriz de conversores de energia de ondas conectadas à rede no quebra-mar do Porto do Pecém com capacidade de até 9 MW.

Durante a fase preparatória, o objetivo será concluir uma análise de pré-viabilidade do projeto na área do Complexo do Pecém, bem como finalizar o desenvolvimento preliminar da proposta do projeto. O acordo servirá como preparação para o contrato de concessão.

“O Porto do Pecém sediou, de 2010 a 2015, o primeiro protótipo de conversor de energia de ondas em larga escala na América Latina. Foi um projeto de pesquisa e desenvolvimento que nos deu o know-how para avançar para essa próxima etapa, que consiste no uso de energia de ondas em escala comercial no Pecém. Essa é a nossa contribuição para o combate às mudanças climáticas”, disse Danilo Serpa CEO do Complexo do Pecém.

Segundo estudo da Universidade Federal do Rio de Janeiro, de 2019, o Brasil tem um potencial de energia de onda estimado em 91,8 GW. O estudo aponta que a conversão de apenas um quinto desse potencial seria suficiente para suprir cerca de 35% da demanda de energia elétrica do país. Outro estudo, da Universidade Federal do ABC, em 2020, calcula que apenas a região nordeste, onde está localizado o Porto do Pecém, teria um potencial de energia oceânica estimado de 22 GW.

Confira como funciona a usina de ondas do mar (maremotriz) da multinacional Eco Wave Power Gibraltar

Sobre a nova usina EWPG Holding AB

A EWPG Holding AB (“Eco Wave Power”) é uma empresa líder em tecnologia de energia das ondas onshore (em terra), que desenvolveu uma tecnologia patenteada, inteligente e econômica para transformar as ondas do mar em eletricidade. A missão da Eco Wave Power é ajudar na luta contra as mudanças climáticas, permitindo a produção de energia comercial a partir das ondas do mar e do oceano.

A EWP é reconhecida como uma empresa de “tecnologia pioneira”, pelo Ministério de Energia de Israel, e foi rotulada como uma “Solução Eficiente” pela Fundação Impulse Solar. O projeto da Eco Wave Power em Gibraltar, na Europa, recebeu financiamento do Fundo de Desenvolvimento Regional da União Europeia e do Horizonte 2020, o maior programa de investigação e inovação da União Europeia. A empresa também foi reconhecida pelas Nações Unidas ao receber o “Prêmio Ação Climática”.

Pá eólica gigante de 80 metros fabricada pela Aeris Energy para a Nordex — uma das maiores fabricantes de turbinas eólicas do mundo – embarca no Porto do Pecém rumo a Europa

É impressionante o tamanho da pá eólica (ou hélices) fabricada pela Aeris Energy para a alemã Nordex — uma das maiores fabricantes de turbinas de energia eólica do mundo! O embarque da primeira unidade desse gigante — a maior pá eólica já produzida no hemisfério sul – contou com uma operação especializada. Os mais de 80 metros de comprimento exigiram o envolvimento de diversos profissionais, desde a fabricação até o transporte para o Porto do Pecém, no Ceará.

O recorde de embarque da pá eólica (ou hélice) gigante de 80,1 metros para a alemã Nordex é comemorado pelo Complexo portuário do Pecém, no Ceará, como o maior da história do Porto!

“Dessa vez, nos superamos, batemos nosso próprio recorde, nesta terça-feira (11), ao embarcarmos uma pá eólica de incríveis 80,1 metros! Uma gigante da Nordex produzida na Área Industrial do Complexo do Pecém e embarcada no berço 7 do terminal portuário do Pecém, após uma bem sucedida operação de teste realizada em conjunto pelas nossas prestadoras de serviços operacionais Tecer e Unilink. Só pra você ter ideia…essa gigante tem mais do que o dobro das outras pás (34,57m cada) embarcadas no navio Trinitas, que já está a caminho da Europa, onde a pá de 80,1 metros passará por verificações técnicas”, comemora o Complexo do Pecém, em sua rede social LinkedIn.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.