Multinacional Cargill planeja levar energia eólica para os navios em alto mar

Navios - Cargill - energia eólica Modelo de navio da cargill

A multinacional Cargill pretende adicionar velas gigantes de energia eólica em navios de carga para reduzir as emissões de carbono

A Cargill, maior negociante de commodities agrícolas do mundo, planeja aproveitar a energia eólica fixando enormes velas em parte de sua frota de navios de carga para reduzir o uso de combustível e as emissões de gases de efeito estufa. O transporte marítimo é responsável por cerca de 90% do comércio mundial e também por quase 3% das emissões de dióxido de carbono antropogênicas.

Leia também

Cargill promete reduzir as emissões de carbono usando energia eólica nos navios

A indústria prometeu cortar as emissões de gases de efeito estufa em 50% até 2050, em relação aos níveis de 2008. Como ela chega lá e quais novas tecnologias de combustível ela usará para substituir as tradicionais baseadas no petróleo dos navios ainda está em jogo.

A Cargill quer adicionar – em uma ideia ainda não testada – velas de asa sólida para coletar energia eólica, de até 45 metros (148 pés), presas aos conveses de navios de carga com cascos especialmente projetados que o comerciante e seus parceiros dizem que podem reduzir o uso de combustível em até 30%. A Cargill, sediada em Minnesota, tem cerca de 600 navios afretados a qualquer momento.

Custos de Carbono

Alguns dos principais fretadores e proprietários de navios, incluindo o gigante do comércio de petróleo e metais Trafigura Group, propuseram um imposto sobre as emissões de dióxido de carbono para reduzir a pegada da indústria e cumprir as metas climáticas.

O novo empreendimento de vela de energia eólica, que poderia ter navios-tanque MR2 cada um equipado com três asas na água até 2022, está sendo concluído em parceria com a BAR Technologies, uma empresa britânica derivada da Ben Ainslie Racing (BAR) – a homônima britânica equipe de vela do medalhista olímpico e vencedor da Copa América. Nenhum detalhe financeiro específico foi divulgado.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.