Montadora Yamaha suspenderá produção em fábrica por falta de componentes

Roberta Souza
por
-
06-09-2021 18:28:03
em Indústria e Construção Civil
Fábrica – produção – Yamaha Fábrica da Yamaha/ Fonte: Motociclismo Online

A produção de motocicletas e motores de popa da fábrica da Yamaha, no Amazonas, será paralisada entre os dias 09 e 24 de setembro

A falta de peças vindas da Ásia forçou a montadora Yamaha a uma nova paralisação de sua fábrica de Manaus, no estado do Amazonas, agora no período entre os dias 9 e 24 de setembro. A medida adotada pela companhia japonesa fabricante de um enorme leque de produtos em várias e distintas áreas, vai interromper a montagem em algumas linhas de motos e também motores de popa. A escassez de peças já havia forçado a fabricante a interromper a produção na primeira quinzena do mês de maio. Leia ainda esta notícia: Porto do Açu projeta atrair novas fábricas de celulose para seu parque industrial

Ainda diante da pandemia, o cenário logístico internacional trouxe uma situação adversa

O comunicado oficial divulgado pela Yamaha, diz que “Considerando a situação adversa do cenário logístico internacional, causada pelos efeitos da pandemia pela variante delta do Coronavírus na Ásia, e visando ajustar o fluxo do recebimento de insumos, o Grupo Yamaha suspenderá as atividades em algumas de suas linhas de produção de motocicletas e motores de popa, no período de 09 a 24 de setembro. Nas linhas afetadas, os colaboradores estarão em férias coletivas. Parte da produção, assim como as demais atividades operacionais das empresas do Grupo Yamaha do Brasil, permanecerão em regular atividade durante esse período.”

Ainda de acordo com a empresa, os colaboradores das linhas afetadas na fábrica terão férias coletivas. A parada pode comprometer a nova projeção anual do setor de motos, de 1,22 milhão de unidades. Quando revisou para cima os números do setor, a associação dos fabricantes (Abraciclo) tinha informado que não havia perspectiva de novas paralisações por falta de peças.

Não é a 1ª vez que a fábrica no Amazonas para

Vale ressaltar que a paralisação anunciada pela Yamaha não é a primeira que ocorre nesse ano. Por exemplo, no último mês de maio, fora paralisada a linha de produção de motos da marca entre os dias 03 e 12. Na ocasião, conforme divulgou o jornal A Crítica, os trabalhadores da unidade entraram de férias coletivas.

Além disso, no mês de janeiro de 2021, a Honda Motos também anunciou a paralisação temporária de sua fábrica também em Manaus, localizada no estado do Amazonas.

Leia ainda esta notícia: Renault adia retomada de produção e fábrica voltará a produzir somente em setembro

A Renault anunciou no dia 20/08 que só voltará a produção de veículos de passeio no começo de setembro. Esta é a segunda vez que a volta às atividades no Complexo Ayrton Senna (localizado em São José dos Pinhais-PR) tiveram que ser remarcadas. E o problema segue sendo o mesmo: a falta de semicondutores. A volta dos funcionários ao trabalho na fábrica está marcada para acontecer a partir do dia 04 do próximo mês. Ou seja, sete dias depois da data última estipulada (30/08).

O comunicado da Renault enviado a imprensa diz que “A Renault do Brasil informa que em função dos impactos provocados pela Covid-19 na fabricação de componentes eletrônicos, a produção na fábrica de veículos de passeio, no Complexo Ayrton Senna, permanece suspensa até o dia 03 de setembro. Não será possível o retorno da produção no dia 30 de agosto conforme previsto anteriormente, com o término do período de aplicação da MP 1.045/21”.

A Renault confirmou que está paralisando suas fábricas no Brasil mais uma vez. A empresa está, como as demais montadoras do setor, sofrendo com a falta de semicondutores, que são tão importantes para a produção dos veículos. Essa não é a primeira vez que a Renault se vê obrigada a interromper sua produção no complexo de São José dos Pinhais, no estado do Paraná.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe