Módulos que a Brasfels está construindo serão levados para integração na China

Menos trabalho para a Brasfels

Módulos são do FPSO Carioca, que pertencente a Modec e irá operar no campo de Sépia. O MV-30 só terá o flare instalado e comissionado no Brasil pelo Brasfels

Os dois módulos do sistema do flare da FPSO Carioca, de propriedade da Modec, que estão sendo construídos no estaleiro Brasfels, em Angra dos Reis, quando prontos, serão embarcados em balsa rumo a China, onde serão instalados e integrados ao casco.
A notícia não é boa para os cerca de 25 mil desempregados da cidade de Angra dos Reis, onde está localizado o Brasfels (Ex-Verolme), já que restou como escopo deste projeto instalar e comissionar o flare, quando o FPSO terminar os serviços na China e vier para o Brasil.

Os serviços do Flare no Brasfels devem durar 3 meses e se juntam a retomada das obras das duas sondas Semissubmersiveis da Sete Brasil que negocia melhores preços com o vencedor da licitação.

Visando a retomada da obra nas sondas o estaleiro anunciou cerca de 500 contratações temporárias e alcançou 1700 postos de trabalho, nada mal para quem terminou o ano passado com cerca de 1000 funcionários.

FPSO Carioca

De propriedade da Modec, o FPSO Carioca, é o 11° projeto de FPSO da Modec no Brasil, tem capacidade para processar 180.000 barris por dia e e 212 milhões de metros cúbicos de gás por dia.

A capacidade de armazenamento da unidade é de 1,4 milhão de barris de petróleo bruto e será implantado no campo de Sépia, localizado na região do pré-sal na Bacia de Santos, a cerca de 250 quilômetros da costa do Rio de Janeiro, Brasil.

A previsão de extração do primeiro óleo é para 2021 e o FPSO vai operar operar na Bacia de Santos no regime de cessão onerosa.
A Modec assinou o contrato de construção, afretamento e operação com a Petrobras, em julho de 2018 e as obras na China começaram no final deste ano.

Leia também ! Marinha vai contratar empresa para terminar Navios Patrulha !

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)