Mercado de gás de cozinha em MG demonstra sinais de falta de abastecimento devido a paralisação dos caminhoneiros

Valdemar Medeiros
por
-
10-09-2021 12:22:59
em Economia, Negócios e Política
MErcado - gás de cozinha - MG - gasolina - caminhoneiros Anúncio em uma grande distribuidora de gás da capital dá o tom do que se pode esperar nos próximos dias (foto: Túlio Santos/EM/D.A PRESS)

Devido à paralisação dos caminhoneiros nas rodovias, o mercado de gás de cozinha em MG pode ser afetado e algumas residências ficarem sem o produto

Segundo Alexandre Borjaili, presidente da Associação Brasileira dos Revendedores de GLP (Asmirg), na tarde desta quinta-feira (9), o mercado de gás de cozinha em MG mostrou sinais de falta de abastecimento por conta da paralisação dos caminhoneiros. Além de MG, a Asmirg também vem recebendo informes de possível falta do produto em outros estados, como em Joinville (SC), onde a procura por gás de cozinha aumentou.

Leia outras noticias relacionadas

Além do gás de cozinha, combustíveis também podem faltar em MG

GREVE DOS CAMINHONEIROS: distribuidoras alertam para risco de faltar gás de cozinha em Minas

Segundo Borjaili, em relação à paralisação dos caminhoneiros que apoiam o presidente da República, Jair Bolsonaro, a Asmirg possui informações que em várias regiões brasileiras já começam a registrar crise no abastecimento.

De acordo com Borjaili, além do gás de cozinha, combustíveis também podem faltar em MG devido à paralisação dos caminhoneiros, é importante que o governo tome alguma medida para que a situação se contenha.

O presidente também destaca que a polícia militar e civil devem ser acionadas para liberar as estradas ou, em breve, os alimentos também poderão faltar, como é o caso do que aconteceu em 2018. A paralisação dos caminhoneiros que apoiam Bolsonaro, além da redução do diesel, solicitam a saída de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), de acordo com o que foi solicitado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Joinville registra aumento na procura por gás de cozinha

A paralisação dos caminhoneiros que afeta, além de MG, Joinville (SC), está resultando em uma alta procura por gás de cozinha no município, alertando revendedores do produto. A falta de abastecimento do gás já é uma realidade para a revendedora Alô Gás, que está situada no bairro Iririú. De acordo com os vendedores, a procura está alta e o medo da população é que haja outra paralisação demorada.

O estoque da revendedora estava no fim, com previsão para ser zerada no fim da tarde de quinta-feira (9). O caminhão responsável pelo abastecimento da Alô Gás está em Itajaí e embora as rodovias estejam liberadas, o gás de cozinha ainda não chegou à distribuidora.

A unidade da Liquigás, localizada no bairro Itinga, também mostrou um aumento pela procura do gás de cozinha. De quarta para quinta, surgiu um aumento de 30%, pois as pessoas estão fazendo estoque.

Paralisação dos caminhoneiros deixa Joinville sem gasolina em postos

No norte de SC, além do gás de cozinha, já está havendo desabastecimento de combustíveis. Distribuidoras estão sendo bloqueadas pelos caminhoneiros e de acordo com a gerente do Sindipetro, Pamela Alessandra Bento, os postos podem sofrer com falta de abastecimento e sem o reabastecimento dos últimos dias, os revendedores terão que utilizar o estoque. Caso a paralisação prossiga nas distribuidoras, Joinville e regiões adjacentes poderão sofrer com a falta de combustível.  

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe