Indústria de aço investirá R$ 10 milhões para nova linha de produção, em fábrica no Rio Grande do Sul.

Roberta Souza
por
-
14-10-2021 16:02:53
em Indústria e Construção Civil
Fábrica – produção – Rio Grande do Sul Unidade da PS Zamprogna/ Fonte: Site da PS Zamprogna

A PS Zamprogna projeta investir na fábrica em uma nova linha de produção para cortes longitudinais em aços de alta resistência.

A PS Zamprogna, empresa especializada no desenvolvimento de serviços de beneficiamento e venda de produtos metalúrgicos, pretende dar um salto no mercado de fornecimento de aços para a indústria. Com um investimento de R$ 10 milhões, a empresa sediada em Canoas trabalha na montagem de uma linha de produção para cortes longitudinais em aços de alta resistência, denominada Slitter, com ajustes para cortes infinitos. Esse tipo de material, que se destina desde a produção de maquinário e veículos pesados até a construção civil e moveleira, atualmente não é produzido no Rio Grande do Sul. Leia ainda esta notícia: Alstom investirá R$ 80 milhões para ampliar produção em fábrica no interior de São Paulo. 750 novos empregos serão criados

Nova linha de produção na unidade em Canoas, no Rio Grande do Sul

“Percebemos que havia um vácuo no mercado. Hoje, no Brasil, para uma indústria obter este tipo de aço de alta resistência, com esta qualidade exigida, só encontra no interior de São Paulo ou é obrigada a importar. Com este investimento, vamos garantir maior economia para a produção, principalmente em uma commodity tão variável como é o aço, e ainda vamos gerar impostos aqui dentro do Rio Grande do Sul e de Canoas”, explica o empresário Paulo Sérgio Zamprogna sobre o investimento na fábrica.

O novo equipamento permitirá a entrega do aço com cortes conforme a exigência do cliente. A estimativa é de que há uma demanda de pelo menos 4 mil toneladas de aço de alta resistência com cortes longitudinais, a cada mês, não atendida no Estado. Para dar conta deste mercado, a projeção da PS Zamprogna é garantir um acréscimo de pelo menos 40% na sua atual produção, com a criação de 25 empregos na fase de montagem da nova linha na fábrica. Hoje, a empresa atende a indústria automotiva leve e pesada.

Confira ainda esta notícia: Multinacional argentina YPF investirá R$ 48 milhões em fábrica para modernizar processo de produção de lubrificante automotivo

A YPF, multinacional argentina dedicada à exploração, refino e venda do petróleo e seus produtos derivados, anunciou que vai readequar a estrutura de sua fábrica no país e torná-la mais digital, em uma reforma que tem valor estimado em R$ 48 milhões de investimentos. Denominado de “Planta do Futuro”, projeto, que teve início há cinco anos, já quadruplicou a capacidade de produção da empresa.

Segundo informações divulgadas pelo portal PetroNotícias, o projeto, que teve início há cinco anos, já quadruplicou a capacidade de produção da empresa em sua fábrica, que antes gerava cerca de 1 milhão de litros de lubrificante automotivo por mês e hoje consegue alcançar a mesma quantidade em apenas uma semana de operação. Até 2023 é esperado o alcance da marca de 10 mil metros cúbicos por mês. As melhorias tecnológicas na fábrica permitiram, além do aumento da capacidade de produção, a diminuição de erros ocasionados pela ação humana por meio da inclusão de máquinas e robôs proativos, que não só evitam equívocos, mas também ajudam no processo de identificação deles.  Outra preocupação da YPF Brasil é o impacto sustentável da nova fábrica sobre o meio ambiente. Atualmente, a empresa consome 500 gramas de gás liquefeito de petróleo para a produção de um metro cúbico de lubrificante, enquanto concorrentes consomem cerca de 2 quilogramas para a produção da mesma quantidade de produto final.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe