Importação de gás GNL de outros países para o Brasil é autorizado pelo Governo

Valdemar Medeiros
por
-
18-03-2021 11:07:51
em Petróleo, Óleo e Gás
Importação - gás GNL - Governo Petroleira Shell – Fonte: Reprodução Google

Governo autoriza importação de gás GNL de outros países

O governo brasileiro autorizou uma unidade local da petroleira anglo-holandesa Shell a realizar importação de gás natural liquefeito (GNL) de diversos países ansiando o mercado brasileiro. A Shell apontou que o GNL será transportado por meio marítimo e terá como mercado potencial o segmento de usinas térmicas, distribuidoras de gás e consumidores livres. Segundo a publicação, o local de entrega da importação de GNL, no Brasil, será o terminal de regaseificação da Baía de Todos os Santos, em Salvador, na Bahia.

Leia também

Importação de 35,5 milhões de metros cúbicos em GNL

Segundo publicação no Diário Oficial da União desta quarta-feira (17), a autorização foi concedida pelo Ministério de Minas e Energia à Shell Energy do Brasil Gás, envolvendo volume total da importação é de até 36,5 milhões de metros cúbicos em GNL.

Válida até 31 de março de 2024, a permissão do governo para as operações será limitada apenas a negócios envolvendo GNL, de acordo com a portaria publicada pelo ministério.

Segundo a publicação, o local de entrega da importação de GNL, no Brasil, será o terminal de regaseificação da Baía de Todos os Santos, em Salvador, na Bahia.

Permissões do Governo permitirão o novo mercado de gás

O governo também aval para importação de gás de outras empresas, incluindo unidades da siderúrgica Gerdau, todas publicadas no Diário Oficial da União.

Também com local de entrega no terminal em salvador, Bahia, a gás Bridge Comercializadora foi autorizada pelo governo para a importação de até 25,6 milhões de metros cúbicos de GNL de diversos países para atendimento ao mercado no Nordeste e Sudeste. Vale ressaltar que a permissão é válida até 2024.

Com a primeira empresa autorizada a trazer até 150 mil metros cúbicos por dia, a Gerdau Summit Aços Fundidos e Forjados e a Gerdau Aços Longos conseguiram aval para importações da Bolívia. A segunda empresa da Gerdau fara importações de até 50 mil metros cúbicos por dia para duas unidades do grupo e de até 100 mil metros cúbicos por dia para outra. As autorizações valem até 2024.

O ministério de minas e Energia também deu sinal verde para compras de gás da Bolívia pela CDGN Logística, que prevê volume total a ser importado de até 4 milhões de metros cúbicos por dia. O aval vigora até dezembro de 2023.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.