Hidrelétrica de Itaipu faz 35 anos e foca na modernização

Maior hidrelétrica do mundo

Empreendimento que marcou época na engenharia brasileira faz aniversário de 35 anos com foco na modernização para uma maior eficiência na geração de energia

A usina hidrelétrica de Itaipu comemora no próximo domingo, dia 5/5, trinta e cinco anos da entrada em operação de seu primeiro gerador.
A data marca a entrada da maior usina hidrelétrica do mundo em tamanho, até então, e a maior em volume de geração de energia e entrava para a história da engenharia brasileira e paraguaia.

Quando entrou em operação há 35 anos atras, a Usina abastecia somente o mercado paraguaio, somente em março de 1985, com a instalação de linhas de transmissão, é que a energia da usina chegou até o Brasil.
A Usina hidrelétrica de Itaipu foi inaugurada de maneira oficial, somente 5 meses depois do giro da primeira turbina, pelos presidentes João Figueiredo, do Brasil, e Alfredo Stroessner, do Paraguai.

A maior do mundo

Itaipu possui 14 mil MW de potência instalada, e mesmo depois da entrada em operação da usina chinesa de Três Gargantas, em 2012, com potência instalada de 22,4 mil megawatts, a usina não perdeu o posto.

A Hidrelétrica brasileiro-paraguaia detém o título de maior produtora do mundo, pois bateu o recorde anual em 2016, produzindo 103,1 milhões de MWh, contra 101 milhões de MWh da usina chinesa em 2018.

Se somássemos toda a energia produzida por Itaipu, chegaríamos ao número de 2,63 bilhões de MWh, quantidade de energia suficiente para atender por 42 dias a toda a demanda do planeta com eletricidade limpa, renovável e de menor custo do que se comparada as fontes disponíveis.
A Usina chegou, em seu auge de participação no mercado brasileiro, a atender 26% da demanda no país e mesmo com o aumento do consumo, em 2018 ela ainda foi responsável por 15% de toda a energia consumida no Brasil de 90% no Paraguai.

A modernização almejada pela empresa nos próximos anos vira da atualização tecnológica da usina visando uma sustentabilidade necessária para que Itaipu continue produzindo em patamares similares aos de hoje.

para se ter uma ideia da importância de Itaipu na matriz energética brasileira, a usina só em 2019, já produziu 28,7 milhões de megawatts-hora (MWh), isso é mais que o dobro que a usina de Angra 2 (10,7 milhões) e bem maior que a geração anual de Belo Monte (18,3 milhões de MWh) e de Santo Antônio (17,4 milhões de MWh).
A maior usina totalmente brasileira é a de Tucuruí, e sua produção anual foi de 31,2 MW em 2018.

Construção em módulos da Termelétrica de Sergipe adianta cronograma ! Veja como foi este projeto, acesse aqui !

Renato Oliveira

About Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)