Gigantes globais de turbinas eólicas, Vestas e Siemens Gamesa, se tornam vítimas de seu próprio sucesso

Flavia Marinho
por
-
09-11-2021 09:57:38
em Energia Eólica, Energia Renovável
turbina - vestas - siemens - vorstex - eólicas - genereal electric - preço - usina Turbinas Vestas / Imagem Google




A solução óbvia para o aumento de custos é cobrar mais dos clientes, mas isso vai impactar e aumentar o custo da eletricidade.

As gigantes globais fabricantes de turbinas eólicas, Vestas Wind Systems e a Siemens Gamesa Renewable Energy, parecem ser melhores em fazer turbinas eólicas do que ganhar dinheiro, apesar da alta demanda por seus produtos. A redução das margens operacionais significa que ambas as empresas, que têm € 80 bilhões em pedidos, não têm escolha a não ser cobrar mais dos clientes. Isso marca o fim da tendência de queda a longo prazo nos preços da energia eólica.

Leia também

Vestas e Siemens Gamesa fazem parte do punhado de empresas que dominam o mercado global de turbinas eólicas

A empresa dinamarquesa e seu rival espanhol-alemão fazem parte do punhado de empresas que dominam o mercado global de turbinas eólicas. As outras são a American General Electric e a dupla chinesa Envision Energy e Xinjiang Goldwind Science & Technology. É um lugar agradável, dado o papel vital do vento na redução da dependência de combustíveis fósseis.

Para limitar o aquecimento global a 1,5 graus Celsius, a Agência Internacional de Energia calcula que a nova capacidade eólica anual terá que passar de 114 gigawatts no ano passado, para 350 gigawatts em 2050, quando as renováveis fornecem quase 90% da energia mundial.

O generoso apoio dos governos tornou o setor competitivo em seus primeiros anos. Melhorias tecnológicas e economias de escala – as mais recentes turbinas eólicas são quase tão altas quanto a Torre Eiffel – tornaram esses auxílios obsoletos. Lazard estima que o custo total da energia eólica caiu 72% nos últimos 12 anos, para uma média de US $ 38 por megawatt hora. Isso é cerca de três quartos do custo da energia de gás nos Estados Unidos.

Queda de preços impacta na receita das fabricantes de turbinas

A drástica queda de preços tem sido uma ótima notícia para o clima e para os contribuintes. Não tem sido tanto para os fabricantes de turbinas, que estão enfrentando subsídios reduzidos, enquanto as tecnologias de maturação reduzem sua própria capacidade de entregar turbinas maiores e melhores por menos dinheiro.

A margem operacional da Vestas caiu de 14% para 5% nos últimos cinco anos, contra a meta de longo prazo de 10%. Adicione o custo crescente de tudo, desde o aço ou resina de fibra de vidro até o transporte, os fabricantes de turbinas eólicas estão prestes a navegar contra o vento. A Siemens Gamesa, por exemplo, provavelmente gerará perdas operacionais este ano.

A solução óbvia é cobrar mais dos clientes. O setor tem altas barreiras à entrada de novos players: a fabricação de uma lâmina de turbina de 90 metros é difícil. Portanto, o peso de mercado das operadoras tradicionais deve permitir que eles repassem os custos aumentados. Mas esses aumentos de preços são irrisórios para o custo da eletricidade. A tendência de energia eólica cada vez mais barata pode ter sido esgotada.

Com preço de celular é possível ter sua mini turbina eólica por R$ 2.500, e produzir energia em casa com um funcionamento igual ao de grandes parques eólicos

O consumo médio de energia em uma residência brasileira é de R$ 487,22 mês. Um projeto de mini turbina eólica promete diminuir esta conta para até R$ 163,06! Os constantes aumentos na conta de energia elétrica têm tirado o sono de famílias, que já não sabem mais o que fazer para economizar. Por outro lado, soluções tecnológicas acessíveis e de baixo custo disponíveis pela internet têm permitido a instalação de mini turbinas eólicas em residências, o que proporciona uma boa economia em projetos que se pagam em curto espaço de tempo, veja a seguir como adquirir a sua! Assista o vídeo abaixo e veja como instalar sua mini turbina eólica.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.