General Motors suspende por mais um mês sua produção na fábrica de SP afetando a fabricação dos modelos Tracker, Onix Joy, Onix Joy Plus e Spin

Valdemar Medeiros
por
-
28-07-2021 12:17:10
em Indústria e Construção Civil
General Motors - GM - SP - fábrica - Onix Fábrica de São Caetano do Sul produz o Chevrolet Tracker. – Foto: GM

Devido à falta de microchips semicondutores, a General Motors suspende as atividades de sua fábrica em São Caetano do Sul (SP) e a estimativa é que as operações voltem apenas em 26 de agosto

Em mais uma decisão sobre a fábrica de São Caetano do Sul (SP) nesta terca-feira (27), a General Motors anunciou que estenderá a suspensão de suas atividades em mais 30 dias devido à ausência de chips semicondutores. Sendo assim, os modelos Chevrolet Tracker, Onix Joy, Onix Joy Plus e Spin, continuarão sem produção.

Leia também

General Motors poderá ter fábrica paralisada até o fim de agosto

Em junho deste ano, a GM implementou um acordo onde foram envolvidos 400 funcionários, baseando-se na MP 1.045, a qual autoriza a suspensão das atividades da fábrica em SP por 120 dias e tinha prazo de validade até esta segunda-feira (26).

Sendo assim, caso a General Motors tome essa medida, as produções de veículos devem retornar apenas em 26 de agosto, de acordo com afirmações do presidente do sindicato local dos metalúrgicos, Aparecido Inácio da Silva. A montadora informou que devido à falta de componentes, será mais complicado retomar às atividades antes desta data.

Fábrica da GM em SP fabricará a nova Montana

A fábrica em SP também se prepara para a produção da Chevrolet Montana. Em um vídeo publicado no LinkedIn, a General Motors reafirma que a picape está sendo desenvolvida e que é uma das novidades do ciclo de investimento de R$ 10 bilhões que serão aplicados no estado até meados da década.

A GM ainda não divulgou a data de lançamento da Nova Montana, mas a estimativa é que o modelo seja revelado em 2022. A General Motors é uma das montadoras mais afetadas pela crise de semicondutores.

De acordo com um levantamento realizado pela Auto Forcast Solutions, dos EUA, a montadora perderá a produção de 161 mil carros só até o fim do mês, levando em consideração suas três fábricas de São Caetano do Sul, São José dos Campos e Gravataí. Das três a que mais tem sofrido é a unidade de Gravataí, onde já foram perdidas as produções de 115 mil veículos desde a sua suspensão em março e que se estenderá a pelo menos até 2 de agosto.

Crise nos microchips poderá persistir até 2023

A crise dos microchips semicondutores poderá durar dois anos para se recuperar e muitos veículos poderão ficar de fora das concessionárias brasileiras. De acordo com o CEO da Intel, Pat Gelsinger, que deu sua opnião sobre o assunto, a crise de microchips prosseguirá até 2023 e afirmou ainda que a maior dificuldade é a demora para estabilizar esses problemas de produção.

De acordo com o executivo, serão necessários pelo menos dois anos para que a produção de veículos e microchips volte ao normal, ou seja, as dificuldades continuarão em 2022.

A fábrica de São Caetano do Sul é uma das mais antigas em operação no Brasil e também é uma das mais tecnológicas. A fábrica da GM de São Caetano do Sul, que já foi o berço de modelos icônicos como Monza e o Opala, hoje produz os modelos Chevrolet Tracker, Onix Joy, Onix Joy Plus e Spin. Vale ressaltar que estes modelos contam com tecnologias da indústria 4.0 na sua produção.

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe