Início Fugro consegue contrato no Pré-sal do RJ, onde a Petrobras, Shell, Total e chinesas operam no offshore do Mero 1

Fugro consegue contrato no Pré-sal do RJ, onde a Petrobras, Shell, Total e chinesas operam no offshore do Mero 1

22 de abril de 2021 às 11:19
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Imagem: Fugro

Fugro está prestando serviços de posicionamento e suporte a bordo do Jumbo Offshore, auxiliando no campo de desenvolvimento Mero 1, que fica a 180 km do RJ

Parcerias entre empresas faz que o trabalho seja feito de uma forma muito mais rápida e segura no setor de offshore. A Fugro, fechou um contrato com a Jumbo Offshore para auxiliar na instalação de 35 estacas de torpedo, com um total de 24 cabos de amarração para ancorar a unidade flutuante Mero 1, campo do pré-sal, da Bacia de Santos. O Mero 1 está locado a 180 km da costa do RJ, onde a Petrobras e outras empresas operam.

As atividades estão sendo feitas a bordo do navio guindaste Fairplayer, que pertence a Jumbo Offshore. A expectativa é que os trabalhos durem ao menos seis meses. A empresa está usando de uma alta tecnologia para fazer os serviços a bordo do Jumbo. As soluções Starfix e Quickvison fornecerão o posicionamento em tempo real das atividades de construção e instalações submarinas.

Rogério Carvalho, County Manager da Fugro Brasil, demonstrou o entusiasmo com a parceria: “O alcance global da Fugro e a tecnologia avançada, combinados com nossos recursos e experiência da Holanda e do Brasil, foram fundamentais para garantir este contrato. Tendo superado muitos desafios no planejamento das operações para este projeto em meio às restrições causadas pela Covid-19, estamos entusiasmados por agora apoiar a Jumbo neste importante desenvolvimento em águas profundas”.

Trabalhe no Setor Eólico do Brasil

O Campo Mero 1 tem um contrato de Partilha de Produção com o Consórcio Libra. A Petrobras é a operadora, tendo 40% de produção. A Shell tem um total de 20%, a CNOOC Limited 10% e CNOOC outros 10%. No início do mês, a Petrobrás anunciou atrasos na sua primeira produção de óleo no Mero 1, através da FPSO Guanabara. A expectativa é que isso aconteça somente no primeiro trimestre em 2022.

Relacionados
Mais recentes