FPSO P-68 consegue licença de operação frente ao Ibama

FPSO

Em cumprimento ao cronograma da Petrobras o FPSO P-68 está liberada para começar a operar no pré-sal da bacia de Santos, pelo Ibama

A Petrobras conseguiu a liberação junto ao Ibama para iniciar as operações com o FPSO P-68 nos campos de Berbigão e Sururu, no pré-sal da Bacia de Santos.
Conforme o Click Petróleo e Gás informou em 04 de setembro, a Petrobras previa o 1º óleo dos campos de Berbigão/Sururu no 4º trimestre deste ano e ao que tudo indica o cronograma será cumprido.

A LO (Licença de Operação) é válido até outubro de 2023 e a Petrobras tem a perspectivas de operar com o FPSO durante 25 anos nos ativos.
O FPSO da Petrobras deixou o Estaleiro Jurong em Aracruz (ES) no dia 16 de setembro rumo ao pré-sal da Bacia de Santos, depois que as inspeções da Marinha do Brasil e os testes de inclinação foram executados com sucesso.

O planejamento

O ano de 2019 tem sido bastante produtivo para a estatal brasileira visto que a P-68 é a quarta FPSO a entrar em operação. Antes, começaram a produzir a P-67, a P-76 e a P-77.
A Petrobras informou que 11 plataformas entrarão em operação nos próximos anos, sendo que cinco estão em contratação ou planejamento (Marlim 1 e 2, Seap, Parque das Baleias e Itapu).

No ano que vem está planejada a entrada em operação da P-70, no campo de Atapu. As restantes serão instaladas a partir de 2021, segundo a companhia.

A P-68 tem capacidade de processar 150 mil barris por dia de óleo e 6 milhões de m³ por dia de gás, além de armazenar 1,6 milhão de barris de óleo e atuará em profundidade d’água de 2,2 mil metros.
Os campos de Berbigão e Sururu é operado pela Petrobrás (42,5%), em parceria com Shell (25%), Total (22,5%) e Petrogal (10%) e estão localizados na concessão BM-S-11A.

Leia também ! Três maiores campos já respondem por mais da metade da produção brasileira de petróleo e gás natural !

Um passo simples para se trabalhar embarcado mas poucos conhecem...

Um dos mercados mais almejados para profissionais que desejam trabalhar no mar é o offshore, principalmente em embarcações e grandes navios. Apesar de pouco divulgado, este é um mercado dinâmico, com boa remuneração e escalas de folgas diferenciadas, em algumas empresas trabalha - se 6 meses por ano apenas.

Se você deseja saber o caminho para se trabalhar em navios de cruzeiro, embarcações de apoio e marcante, assista o vídeo revelador que tenha ajudado muitas pessoas no Brasil a ingressar neste mercado aqui.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.