Estivemos na Feira Brasil offshore 2017 – Saiba quais serão os impactos do evento a partir de agora em nossas vidas

Estivemos na Feira Brasil offshore 2017 - Saiba quais serão os impactos do evento a partir de agora em nossas vidas

Mais do que negócios, a Feira Brasil Offshore 2017 foi um simbolo de esperança para a retomada da economia na indústria de óleo e gás

O 3ª maior evento de óleo e gás do mundo, a Feira Brasil Offshore 2017 , que se iniciou no dia 20 e terminou no dia 23 em Macaé-RJ, foi mais do que especial, não apenas pelo negócios e exposições que ocorreram no evento, mas sim pelo que ela pode representar potencialmente em nossas vidas, mesmo para aqueles que não trabalham ou exercem atividades diretamente ligadas ao setor. Eu, Paulo Nogueira(se você quiser me acompanhar no Facebook) estive no evento, conversei com muitos empresários, tanto de empresas nacionais quanto de multinacionais e gostaria de repassar algumas informações técnicas e outras sob o meu ponto de vista nos próximos parágrafos. Então leiam com atenção e se você não puder faze-lo agora, salve este link para ler o artigo em um melhor momento.

Antes de qualquer outra coisa, assista a esta pequena entrevista amadora que fiz com um dos homens de frente da AGETRAB:

Multinacionais no evento

Vejam também este outro vídeo a seguir mostrando os representantes de empresas estrangeiras no evento e o que eles acham do Brasil para negócios no setor de Petróleo e Gás:


Brasil Offshore 2017( Reportagem da InterTV)

O vídeo acima reforça e ilustra de forma clara o interesse de multinacionais na indústria offshore no Brasil. Conversei com muitos estrangeiros e boa parte deles, revelaram que o potencial do país para o ramo, é simplesmente fenomenal e que a função da feira e promover este intercâmbio entre operadoras, prestadoras de serviços e fornecedores.

Vocês perceberam o quão importante o domínio da língua inglesa para o setor de petróleo e gás? Não se pode fugir disto, é uma realidade que temos que começar a considerar. Considere ter algum tipo de iniciação no idioma o quanto antes, como vocês viram no vídeo “que é praticamente uma Torre de Babel”, todos têm o inglês como segunda língua.

 Economia e geração de empregos

No  segundo vídeo abaixo, veja a declaração do Prefeito de Macaé Aluízio sobre os impactos do evento em nossas vidas:


Brasil offshore 2017 – Renascimento 
Como você viu e ouviu na declaração do prefeito na abertura do evento, as medidas estão sendo tomadas e os trabalhos estão sendo feitos para recuperação econômica não só de Macaé, mas para todas as cidades que compõem a Bacia de Campos. Acontece que já são 40 anos de exploração nesta Bacia, e agora vivemos um momento “MADURO” de nossas jazidas( produção descendente de hidrocarbonetos). A boa notícia é que a Petrobras vai contratar mais 4 plataformas de petróleo e revitalizar alguns campos petrolíferos, o que segundo as projeções da estatal, irão produzir até 2052.( Clique aqui para mais detalhes) . Os leilões do pré-sal que ocorrerão em setembro, também movimentarão a economia.

Nas projeções mais otimistas de especialistas no setor, dizem que o mercado voltará a contratar de forma escalável-ascendente com mais regularidade em 2018, o que beneficiará todos os profissionais de todas as cadeias da economia, seja ela comercial ou industrial.

A importância de Macaé no mundo offshore

Sim, a cidade de Macaé ainda está cotada para receber investimentos da industria de óleo e gás. Por mais que o Porto do Açú tem um capacidade logística portuária muito superior, Macaé ainda têm toda a infraestrutura e expertise tecnológico de empresas do óleo e gás alocadas na cidade.

Além disso, há um movimento chamado Macaé Porto Já, que luta para a implementação de um terminal portuária na cidade, afim de revitalizar o potencial econômico da cidade. Como diz o Gilson, um dos representantes da Abespetro, ” Macaé sem porto é um corpo sem coração”. Se faz necessário que a cidade já começa a vencer todos os entraves políticos e burocráticos para que a cidade volte a crescer de maneira exponencial e faça jus a seu título de Capital Nacional do Petróleo.




Negócios

Segundo dados oficiais do evento, a feira contou com 154 empresas, sendo que 17 dessas são lideres do mercado de óleo e gás. São elas: Air Liquide, Alphatec, Baker Hughes, BW Offshore, Estaleiro Mauá, Forship, Huisman, NUCLEP, Petrobras UO-BC, Porto do Açu, Queiroz Galvão, Shell, Sotreq, Subsea7, TechnipFMC, Transpetro e Tridimensional.

Uma quantia estimada de 142 milhões de reais foi contabilizada em negócios no evento. Muitos fornecedores de bens e serviços tiveram a oportunidade de saber como as grandes corporações do setor trabalham e aproveitaram para aumentar seus portfólios de eventuais clientes.

Em comparação a edições anteriores do evento, a feira 2017 contou com um volume menor de visitantes, obviamente por questões de crise. Como disse no começo do artigo: ” A Feira Brasil Offshore 2017 é mais que negócios, ela marca a esperança de um povo que anseia por resultados práticos”.

Perspectivas

Naturalmente sempre esperamos pelo melhor, mas infelizmente por conta da sobra da crise política e econômica que assola nosso país, ainda teremos uma boa e longa caminhada até a estabilidade usual que estávamos acostumados. Hoje em dia, uma capacitação profissional neste ramo está mais para risco do que para investimento. Este portal não tem a intenção de promover falsas esperanças, mas vejam bem, O que seria pior: Estar preparado para o mercado e ter 1% de chance ou não estar e ter 0%? Sei que muitos almejam ingressa neste setor, mas sem preparo e  conhecimento, está empreitada se torna mais árduo do que o habitual. Lembrando que os trabalhos estão sendo feitos para a revitalização do setor então vamos pra cima Petroleiros!

The following two tabs change content below.
Paulo Nogueira
Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, já atuei em empresas do ramo de energia, óleo e gás como técnico de operações, Pressure Downrole Gauge Operator e em plataformas de completação do Brasil e exterior

Deixe uma resposta