Engenheiro da Petrobras recebe prêmio internacional por uso pioneiro de plataformas do tipo FPSO

Engenheiro Petrobras Carlos Mastrangelo Friburguense

Premiação recebida por Carlos Mastrangelo é o terceiro reconhecimento individual concedido pela OTC a empregados da Petrobras

O engenheiro Carlos Mastrangelo recebeu neste domingo, 5/6, uma das mais importantes distinções internacionais da indústria de petróleo e gás, o Distinguiched Achievement Award for Individuals da Offshore Technology Conference (OTC), tradicional e maior evento do mundo da indústria de exploração e produção de petróleo no mar. O prêmio reconhece a contribuição de Mastrangelo, durante o período em que trabalhou na Petrobras, para a regulamentação e disseminação, em nível mundial, do uso de plataformas do tipo FPSO (unidades flutuantes de produção, armazenamento e descarga) pela indústria de petróleo. A premiação foi entregue durante o jantar de gala OTC Golden Anniversary, que antecedeu a 50ª edição da conferência, que começa hoje, 6/9, em Houston (EUA).

No início da década de 90, quando ainda trabalhava nas plataformas da Bacia de Campos, Mastrangelo percebeu que navios de grande porte tinham grande potencial para atuação como plataformas de petróleo, mas este uso estava limitado à legislação vigente.

Ele liderou um grupo que trabalhou junto à Marinha, autoridades portuárias e sociedades de classe e conseguiu que a primeira diretriz do mundo de uma unidade classificada como FPSO fosse lançada em 1992, no edifício sede da Petrobras. “A partir daí, esse tipo de plataforma tornou-se a forma preferencial para produção de campos marítimos de petróleo, especialmente onde há pouca infraestrutura de escoamento do óleo produzido”, conta o engenheiro. Com a experiência adquirida no Brasil, Mastrangelo participou, em 2006, da implantação do primeiro FPSO nos Estados Unidos, instalado pela Petrobras America no campo de Cascade e Chinook, na porção estadounidense do Golfo do México.

Para Mastrangelo, a premiação individual é “o reconhecimento do trabalho de toda uma geração, criada pela empresa”. O engenheiro se aposentou em 2012, após 28 anos de dedicação à Petrobras. Atualmente presta consultoria para a indústria de petróleo e gás.

Prêmios na OTC

É a segunda vez que um empregado da Petrobras recebe o Distinguished Achievement Award for Individuals. Em 2007, o engenheiro Marcos Assayag foi agraciado por importantes inovações no desenvolvimento de novas tecnologias para desenvolvimento da produção em águas profundas.

Em 2015, a OTC Brasil premiou o engenheiro Antônio Capeleiro pela sua contribuição para o desenvolvimento técnico e gerenciamento dos campos de petróleo em águas profundas e ultraprofundas, como as jazidas do pré-sal. Além da premiação individual, a Petrobras já foi destaque na OTC, em 2015, 2001 e 1992, com prêmios pelo desenvolvimento de tecnologias pioneiras e superação de barreiras da indústria de petróleo. O reconhecimento mais recente foi recebido em 2015, pelo conjunto de dez tecnologias pioneiras para o pré-sal.

Veja aqui nota sobre a participação da Petrobras na OTC 2019. Fonte:  Comunicação Petrobras

Sobre Paulo Nogueira

Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, já atuei em empresas do ramo de energia, óleo e gás em operações de completação, perfuração e produção em empresas em parceria com grandes empresas multinacionais do setor.