Energia solar avança e potência instalada já equivale à metade da capacidade da usina hidrelétrica de Itaipu

Roberta Souza
por
-
15-10-2021 16:39:27
em Energia Renovável
Energia solar – usina – solar Painéis de energia solar/ Fonte: Mais Retorno

De acordo com dados da Absolar, em 2021 foram mais de R$ 35,6 bilhões em novos investimentos em usinas de energia solar

Com a crescente procura pela geração distribuída, a energia solar acaba de atingir a marca de 7 GW de potência instalada em telhados, fachadas e pequenos terrenos de residências, comércios, indústrias, produtores rurais, prédios públicos no Brasil, o que equivale a metade de toda a capacidade da usina hidrelétrica de Itaipu, segundo mapeamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica. Leia ainda esta notícia: Usina de energia solar fotovoltaica, instalada no telhado da fábrica da Udiaço, é a maior do estado de São Paulo

Crescimento do uso de energia solar

De acordo com a entidade, o Brasil tem hoje mais de 611 mil sistemas solares fotovoltaicos conectados à rede, com economia e sustentabilidade ambiental que beneficiam mais de 765 mil unidades consumidoras.  Desde 2021, foram investidos mais de R$ 35,6 bilhões em projetos de energia solar, que geraram mais 210 mil empregos acumulados, no período, e espalhados por todas as regiões do Brasil.

Embora tenha avançado nos últimos anos, o Brasil – detentor de um dos melhores recursos solares do planeta – continua atrasado no uso da geração própria de energia solar. Dos mais de 88 milhões de consumidores de energia elétrica do País, apenas 0,8% já faz uso do sol para produzir eletricidade, limpa, renovável e competitiva.

Aprovação do marco legal

Para a Absolar, a aprovação pelo Congresso Nacional do marco legal para a geração própria de energia renovável, proposto pelo Projeto de Lei (PL) nº 5.829/2019, fortalecerá a diversificação da matriz elétrica brasileira e a segurança de suprimento elétrico, em tempos de crise hídrica e aumentos na conta de luz. O PL nº 5.829/2019, de autoria do deputado federal, Silas Câmara, e relatoria do deputado federal, Lafayette de Andrada, garantirá em lei o direito do consumidor de gerar e utilizar a própria eletricidade, a partir de fontes limpas e renováveis.

O texto foi aprovado na Câmara dos Deputados em agosto e seguiu para apreciação no plenário do Senado Federal. A expectativa do setor é de que a proposta seja votada e sancionada ainda neste 2021. Segundo a Absolar, a tecnologia de energia solar fotovoltaica está presente em 5.369 municípios de todos os estados brasileiros, sendo que os estados líderes em potência instalada são, respectivamente: Minas Gerais (1.304 MW), São Paulo (888 MW), Rio Grande do Sul (849 MW), Mato Grosso (534 MW) e Paraná (383 MW).

Confira ainda esta notícia: Uso de energia solar fotovoltaica em residências crescem 2.000% no Brasil

O Brasil tem uma das matrizes energéticas mais renováveis do mundo. Cerca de 48% dela é composta de fontes renováveis. A média mundial está em 14%. Os dados foram apresentados pelo Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia (MME), Paulo César Domingues, durante o programa Brasil em Pauta, que foi ao ar no dia 10. Segundo ele, quando se fala em eletricidade, os números são ainda maiores: 85% da matriz de eletricidade brasileira são renováveis contra apenas 20% da média mundial.

Acrescentou que, apesar do Brasil ainda ser muito dependente de hidrelétricas (85% de energia elétrica têm fonte hídrica), o país vem diversificando a matriz. No que se refere a energia solar, o Brasil já tem 10 gigawatts de capacidade instalada. “Isso equivale a 70% da capacidade instalada de Itaipu”, disse. De acordo com Domingues, em três anos houve um aumento de 200% na energia solar centralizada (usinas solares). Já quando se fala em energia solar distribuída (painéis em telhados) o crescimento é de 2.000%. Outra fonte de energia que vem crescendo no Brasil é a eólica. Já são mais de 700 usinas instaladas em todo o país. Hoje, a energia proveniente dos ventos é responsável por 11% da matriz energética brasileira.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe