EDP, a maior investidora portuguesa no Brasil, vai triplicar seus recursos em energia solar no país

Flavia Marinho
por
-
25-09-2020 17:49:38
em Energia Renovável
Geração de energia solar, EDP quer manter uma atitude pioneira e de inovação em mais áreas que vão ganhar muito espaço no Brasil

Geração de energia solar, EDP quer manter uma atitude pioneira e de inovação em mais áreas que vão ganhar muito espaço no Brasil

A portuguesa EDP, por meio da EDP Smart vai triplicar seus investimentos em energia solar no Brasil, passando doas atuais R$ 100 milhões para R$ 300 milhões anuais. A empresa já possui 29 MWp de capacidade instalada no país e 59 MWp em projetos vendidos. Telha que gera energia solar da Eternit é aprovada pelo Inmetro e já pode ser vendida no Brasil

Leia também

“Se tem um lugar no mundo com potencial de crescimento da energia solar, esse lugar é o Brasil. Temos uma vantagem competitiva inigualável”, disse Carlos Andrade, vice-presidente de Estratégia e Desenvolvimento de Negócios da EDP.

“Vamos investir em geração centralizada também. Porém, não nos interessa oferecer energia para o sistema como um todo, mas sim para o cliente final, como comércio, indústria e em conjunto com a EDP Renováveis”, comentou Andrade.

Para o segmento B2B (Business-to-Business), a empresa busca contratos de longo prazo, entre 10 e 15 anos. “É importante estabelecer uma relação de longo prazo com os nossos clientes”, explicou o executivo.

Segundo Rodrigo Sauaia, CEO da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), a tecnologia de produção de energia pela conversão da irradiação solar é uma “revolução” sem volta.

Atualmente o Brasil tem 6,4 GW em capacidade instalada de energia solar, acumulando mais de R$ 33,1 bilhões em investimentos e mais de 190 mil empregos gerados.

De acordo com a ABSOLAR, o país ocupa a 16º posição no ranking mundial de uso da energia solar.

Expectativas EDP Renováveis

A EDP acredita que, passado o pico e o pior momento da COVID-19, o Brasil poderá retomar o rumo do crescimento. Trata-se de uma economia resiliente, com imensos recursos e grande capacidade de recuperação.

“Por isso, continuamos a ter planos de longo prazo para o país, com investimentos consistentes em Distribuição, de forma a melhorar continuamente o nosso serviço, e concluindo os nossos lotes de transmissão dentro do custo e prazos acordados, mantendo a excelência pela qual a EDP se tornou reconhecida no país. Temos trabalhado para aumentar a nossa presença também no segmento B2C, consolidando a EDP Smart e toda a gama de serviços oferecidos de geração solar, eficiência energética e mobilidade eléctrica”, diz o presidente da EDP Brasil.

No Brasil, a EDP é também referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 14 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3. Uma das iniciativas mais recentes e emblemáticas da EDP nesse campo foi assumir com a Organização das Nações Unidas (ONU) o compromisso de garantir que, até 2030, 100% da energia gerada pela Companhia na Brasil será de origem renovável.

A EDP também subscreve uma série de iniciativas nacionais e internacionais ligadas à sustentabilidade, com destaque para o Pacto Global da ONU; o Programa Brasileiro GHG Protocol, iniciativa empresarial para contabilização de gases de efeito de estufa; e o Carbon Disclosure Project (CDP), relacionado com alterações climáticas.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.