Dois indicados ao conselho da Petrobras foram considerados inaptos a assumir o cargo na estatal

Roberta Souza
por
-
12-04-2021 14:38:37
em Economia, Negócios e Política
Petrobras, conselho Petrobras/ Fonte: Reuters

O Conselho de Administração da Petrobras não aprovou 2 dos 11 nomes que foram indicados para fazerem parte do comitê da companhia

O Conselho de Administração da Petrobras não aprovou dois dos onze candidatos indicados a fazerem parte do Comitê da estatal. Os candidatos foram considerados impossibilitados de assumirem os cargos por terem atuado em empresas diretamente relacionadas à Petrobras nos últimos três anos. A avaliação é composta pelo comitê de pessoas da estatal, composto por membros do colegiado e especialistas independentes.

O Conselho da Petrobras

Caso sejam eleitos, os dois candidatos irão assumir os cargos com o aval dos acionistas, que terão a aprovação na próxima nesta segunda-feira, dia 12, na assembleia.

O nome de Márcio Andrade Weber foi rejeitado por ter sido diretor da Petroserv até agosto do ano passado. A empresa é fornecedora e operadora de sondas de perfuração da Petrobras. Ele foi indicado para fazer parte do conselho da Petrobras pela União que controla a empresa.

Os acionistas minoritários negaram a nomeação de Pedro Rodriguez Galvão de Medeiros. Ele foi diretor do Citibank até dezembro do ano passado. O banco é responsável pela oferta pública da petroleira brasileira BR Distribuidora.

Argumento para não fazerem parte do conselho da estatal

A ata da reunião do Comitê de Pessoas, que foi realizada na quinta-feira, dia 8, mostrou que o executivo Márcio teria argumentado que não prestava serviços diretamente à estatal. No entanto, esse motivo não convenceu o avaliador de seu currículo e este recorreu à “Lei das Sociedades Anônimas” para fundamentar a decisão de que não estava qualificado para o cargo.

O Comitê além de negar esses dois nomes, também fez uma série de observações a outros candidatos. As únicas pessoas que conseguem passar plenamente na lista de avaliadores são o atual presidente do conselho de administração da empresa Eduardo Bacellar Leal Ferreira, Cynthia Santana Silveira, Murilo Marroquim e Leonardo Antonelli, que hoje têm assento minoritário no colegiado e pode se candidatar a reeleição.

Sonia Villalobos, Ana Silvia Matte, Ruy Flaks Schneider (atual conselheiro), Marcelo Gasparino e José João Abdalla Filho – mantiveram seus nomes. Alguns desses nomes estabeleceram ou tem contatos recentes com empresas que possam ter conflitos de interesse com a Petrobras. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) citou outro conteúdo da ação.

Renovação do Conselho da Petrobras

O Conselho de Administração da Petrobras será atualizado na AGE – Assembleia Geral Extraordinária hoje, segunda-feira, dia 12. A atual instituição do coelgiado da Petrobras será desfeito por lei, que estipula que, em caso de renúncia de um deles, todos os diretores eleitos por votos múltiplos devem renunciar. Isso porque terminou o mandato do presidente da empresa e membro do colegiado, Roberto Castello Branco.

Quem assumirá o cargo é o General Joaquim Silva e Luna após sucessivas críticas do Presidente da República, Jair Bolsonaro ao executivo Castello Branco.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos