Descomissionamento das Plataformas fixas de Cação irão contratar barcos de apoio

barcos de apoio

Descomissionamento das unidades já estão fazendo consulta no mercado para contratação de embarcações de apoio marítimo

Conforme o nosso portal Click Petróleo e Gás já havia publicado, um novo mercado se tornaria promissor no país, o descomissionamento de plataformas, ou seja, o desmantelamento de várias estruturas offshore, de infraestruturas submarinas desativadas como pernas de de plataformas enferrujadas e unidades flutuantes de armazenamento e transferência de produção (FPSO).
Confirmando a nossa afirmação, as empresas interessadas neste mercado já estão se movimentando no sentido de conseguir informações e materiais para quando essa hora chegar.

Um bom exemplo disso, é a movimentação que está havendo das empresas participantes da licitação para o desmanche das plataformas de cação, na bacia de Campos.
As empresas estão coletando junto a armadores possíveis embarcações de apoio disponíveis para contratação caso venham a vencer a licitação de descomissionamento da Petrobras.

O que as empresas estão buscando

As empresas estariam buscando por embarcações do tipo PSVs, FSVs (transporte de pessoal) e heavy lifts (embarcações com guindaste para fazer o içamento das jaquetas).
Segundo dados da Associação Brasileira de Empresas de Apoio Marítimo (Abeam), existem hohe no país, 147 PSVs e 17 FSVs e para os serviços de heavy lift, uma embarcação terá que ser trazido de fora para realizar o serviço que está programado para iniciar em março de 2020.

As empresas proprietárias de heavy lifts mais conhecidas no mercado são a Allseas, Boa Offshore, Boskalis, Jumbo Maritime, OOS International e Subsea 7.

Cação 1, 2 e 3

A licitação da Petrobras prevê o descomissionamento das três plataformas fixas (PCA-1, 2 e 3), sob a responsabilidade da UO-ES, que envolve a retirada de todos os equipamentos e materiais de superfície, como passarelas (gangways), guindastes, topsides e jaqueta, além de materiais identificados com a presença de radiação de ocorrência natural (NORM, na sigla em inglês).

O edital da licitação de Cação prevê a retirada de todos os equipamentos e materiais de superfície, como passarelas (gangways), guindastes, topsides e jaqueta, além de materiais identificados com a presença de radiação de ocorrência natural (NORM, na sigla em inglês).
O prazo para entrega das propostas vence no dia 03 de junho e o contrata passará a vigorar a partir de 2020.

Reforçando a tese que o descomissionamento é um mercado promissor no Brasil, a Petrobras tem outros sete projetos de deste tipo em fase avançada de detalhamento: os FPSOs Cidade de Rio das Ostras, Cidade do Rio de Janeiro, Piranema e P-33 e as semissubmersíveis P-7, P-12 e P-15, sendo que as quatro últimas devem ser leiloadas pela estatal.

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)