Complexo portuário em Santa Catarina receberá R$ 15 bilhões em investimentos nos próximos anos, com expectativa de gerar 45 mil novas vagas de emprego

Santa Catarina – complexo portuário – empregos Complexo portuário Babitonga/ Fonte: NSC Total

O complexo portuário Babitonga, que conta com os portos de São Francisco e de Itapoá, receberá investimentos em Santa Catarina

O complexo portuário Babitonga, que conta com os portos de São Francisco e de Itapoá, possui projetos de investimentos para os próximos 10 anos que somam R$ 15 bilhões, com grande expectativa de gerar muitos empregos ao estado. O presidente do porto de Itapoá, Cássio José Schreiner, informa que com os investimentos divulgados, o objetivo é duplicar a capacidade do terminal, passando de 1,2 milhão de TEUs (unidade de medida de contêineres) para mais de 2 milhões de TEUs por ano. Veja ainda: Nova fábrica da Intelbras será construída no estado de Santa Catarina. R$ 40 milhões serão investidos e 120 empregos podem ser gerados

Os novos investimentos no complexo portuário, no estado de Santa Catarina

Cassio Schreiner diz que a série de investimentos no complexo portuário Babitonga deve incluir em breve uma concessão para aprofundar o canal de acesso à baía até 2022, criando um pedágio para a entrada de navios. Essa obra no estado de Santa Catarina vai ampliar de 14 metros para 16 metros a profundidade do calado, permitindo receber grandes navios de contêineres de 400 metros, que são as grandes embarcações mundiais de cargas atualmente.

Entre os aportes e empregos projetados para o entorno da Baía da Babitonga na próxima década, Schreiner cita o Terminal de Gás Sul (TBG), unidade de gás natural liquefeito orçada em US$ 77 milhões (R$ 388 milhões) que acaba de ser licenciada. Na lista estão também o terminal Mar Azul para cargas da ArcelorMittal, o Porto Brasil Sul, o Terminal Graneleiro Babitonga (TGB). Ao todo, são mais de 30 empresas portuárias e retroportuárias previstas.

Expectativa de gerar novos empregos no estado

O executivo diz que se todos esses projetos privados forem executados, o total de empregos diretos na região, que hoje está em 8,5 mil, terá um acréscimo de mais 45 mil vagas. A geração econômica em Santa Catarina vai superar R$ 1,8 bilhão para a região, isso computando salários, impostos e outros serviços.

Se só o Porto de Itapoá, com seus quase mil colaboradores, coloca anualmente no município R$ 30 milhões, o impacto positivo desses projetos para a região são esperados. Cassio Schreiner diz que estão falando de São Francisco do Sul, Barra do Sul, Garuva, Itapoá e que toda a região do estado de Santa Catarina sairá ganhando.

Veja ainda: Porto Itapoá, em Santa Catarina, completou uma década sendo considerado um dos principais terminais na movimentação de cargas e geração de empregos

O Porto Itapoá, no litoral norte do estado de Santa Catarina, completa uma década de existência com resultados animadores. A empresa está na 5ª posição entre os portos brasileiros que operam com containeres. Segundo a Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), o terminal gera 950 empregos diretos e mais de cinco mil indiretos.

O Porto Itapoá criou a RPPN (Reserva de Preservação Permanente da Natureza) Padre Piet Van der Aart, que compensou em dez vezes a área para a ampliação do terminal. Associada à RPPN Volta Velha, essa é uma das maiores reservas de Mata Atlântica particulares de Santa Catarina e um importante ativo ambiental de Itapoá. O porto também monitora a qualidade da água da Baía da Babitonga, e realiza o reuso e reciclagem de resíduos gerados em suas operações.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos