Campo de petróleo Albacora da Petrobras, na Bacia de Campos, poderá ser vendidos à PetroRio

Roberta Souza
por
-
07-10-2021 16:47:51
em Petróleo, Óleo e Gás
Petrobras – petróleo – Bacia de Campos Plataforma de petróleo/ Fonte: FUP

A proposta da PetroRio sobre o campo de petróleo da Petrobras, na Bacia de Campos, superou ofertas da Enauta e 3R Petroleum

Segundo divulgado pelo site Money Times, quatro pessoas com conhecimento do assunto, a Petrobras escolheu oferta do consórcio da PetroRio e Cobra, subsidiária da francesa Vinci, para o campo petrolífero offshore de Albacora, localizado na Bacia de Campos. A proposta da PetroRio-Cobra superou uma oferta concorrente feita por um consórcio composto pela empresa de private equity EIG Global Energy Partners junto com as brasileiras Enauta e 3R Petroleum. Leia ainda esta notícia: Ambientalistas debatem sobre extração de petróleo e gás, em Fernando de Noronha

Ofertas sobre o campo de petróleo

Ambos os consórcios também apresentaram ofertas para o campo de petróleo vizinho de Albacora Leste, informou a Reuters em agosto. Os valores exatos das ofertas não estavam claros, embora a Petrobras tenha dito no final de setembro que as ofertas recebidas poderiam ultrapassar 4 bilhões de dólares para os dois campos.

A Petrobras está atualmente vendendo dezenas de ativos em uma tentativa de reduzir a dívida e aprimorar seu foco na produtiva área de produção de petróleo offshore do pré-sal. O campo de Albacora produzia 43 mil barris de petróleo por dia (boepd), segundo documentos divulgados pela Petrobras, quando a empresa lançou o processo de venda em 2020. Albacora Leste produzia 34 mil boepd na época.

A Petrobras agora deve entrar em negociações bilaterais para o campo de Albacora, na Bacia de Campos, com o consórcio liderado pela produtora de petróleo independente PetroRio, disseram as fontes. No entanto, a Petrobras decidiu realizar uma nova licitação para Albacora Leste, afirmaram as pessoas com conhecimento do assunto na quarta-feira, descartando os resultados da rodada original para aquele campo.

Confira ainda esta notícia: Petrobras realizará investimentos de R$ 1,5 bilhões, para exploração de petróleo na margem equatorial

A Petrobras planeja realizar um investimento de cerca de US$ 1,5 bilhão, para perfurar 14 poços de petróleo na margem equatorial do Brasil, nos próximos cinco anos. A região é considerada de alta sensibilidade ambiental e, por isso, empresas petrolíferas que adquiriram áreas exploratórias nessa bacia acabaram não conseguindo avançar nos projetos por falta de licenciamento.

O diretor de exploração e produção da Petrobras, Fernando Borges, disse em entrevista ao jornal “Valor Econômico”, que a empresa tem a intenção de aumentar os investimentos em perfurações na Margem Equatorial. Ao todo, a estatal prevê investir cerca de US$ 1,5 bilhão para furar, em cinco anos, 14 poços exploratórios na região. “A Petrobras segue maximizando o valor do seu portfólio, com foco em águas profundas e ultra-profundas, atuando de forma ética e transparente, com segurança em suas operações e respeito às pessoas e ao meio ambiente”, afirmou executivo da estatal.

Há anos, empresas petrolíferas tentam conseguir o licenciamento ambiental, para desenvolver blocos adquiridos em leilões da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A região é considerada promissora por conta das semelhanças geológicas com bacias de alto potencial localizadas na Guiana e no Suriname. O Ibama, no entanto, negou sucessivos pedidos, principalmente, porque as empresas não conseguiram comprovar que possuem sistema de controle de vazamentos, para fazer frente às correntes marítimas da região.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe