Agência Alemã e SENAI assinam acordo de cooperação para a criação do primeiro Centro de Excelência em Hidrogênio Verde no RN

Valdemar Medeiros
por
-
11-05-2022 11:51:23
em Energia Renovável
Senai -Agencia Alemã GIZ - hidrogênio verde - RN - Rio Grande do Norte - SENAI promoverá os primeiros cursos de Introdução ao Hidrogênio Verde, na modalidade EAD, gratuito e destinado ao público geral — Foto: shutterStock




A agência alemã, GIZ assinou um acordo de cooperação com o Senai para que seja desenvolvido um Centro de Hidrogênio Verde no RN. O Senai será responsável por oferecer cursos profissionalizantes no setor e capacitar novos profissionais.

A Agência Alemã, Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) assinou nesta segunda-feira (9), um acordo de cooperação com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). O contrato tem como objetivo desenvolver o primeiro Centro de Excelência em Hidrogênio Verde, que será instalado na cidade de Natal (RN). O projeto também visa criar 5 hubs regionais de educação e treinamento no setor de hidrogênio verde, que serão instalados nos estados do Paraná, Bahia, São Paulo, Ceará e Santa Catarina. O intuito é garantir a estrutura necessária para a produção experimental do combustível do futuro.

Senai – RN oferecerá cursos profissionalizantes

De acordo com Markus Francke, diretor do Projeto H2 Brasil, da GIZ, os hubs de hidrogênio situados de norte a sul do país demonstram a capacidade brasileira de realizar investimentos na capacitação profissional e no treinamento de novos profissionais para um setor tão promissor.

Artigos recomendados

Apenas na Europa, por exemplo, associações empresariais e industriais estimam que até um milhão de empregos serão gerados na cadeia de valor do combustível até a próxima década. O responsável pela coordenação do projeto será o Centro de Tecnologias do Gás e Energias Renováveis e o Senai RN será responsável pela oferta de cursos profissionalizantes sobre produção, transporte, armazenamento e aplicação de hidrogênio verde. 

De acordo com o superintendente de Negócios Internacionais do Senai, Frederico Lamego, atualmente, a demanda pelo hidrogênio verde é bem mais forte no exterior, principalmente, na Europa. Quando essa competência for desenvolvida no Brasil, haverá a possibilidade de alavancar também a necessidade interna pela tecnologia ao tornar seu preço mais competitivo.

Além do Senai, GIZ também faz parceria com governos brasileiros

O investimento previsto de aproximadamente R$ 12,5 milhões até 2023 será voltado à geração de conhecimento, desenvolvimento de laboratórios e treinamentos de multiplicadores e compõe o projeto da GIZ chamado de H2 Brasil, uma parceria entre os governos do país e da Alemanha para impulsionar a expansão do mercado de hidrogênio verde e seus derivados no país.

De acordo com Francke, a participação das energias sustentáveis na matriz energética brasileira vem se expandindo a cada ano e a tendência é que esse número cresça ao mesmo tempo em que os custos de produção diminuam. Esse ótimo cenário demonstra que o país possui um grande potencial para ser uma grande referência mundial na produção de hidrogênio verde, sendo um dos maiores exportadores do produto.

Em outubro de 2021, a Giz anunciou 34 milhões de euros em investimentos de projetos de hidrogênio verde em seu projeto do Brasil, com previsão de aporte dos recursos ao longo de dois anos para a construção de uma planta piloto de eletrólise com capacidade de 5MW.

Mercado de hidrogênio verde no RN

Além da GIZ, a Vestas, gigante da Dinamarca, assinou em março um memorando de entendimento com o governo do RN para estudar a viabilidade de implantação de um porto-indústria com projetos de energia eólica e hidrogênio verde no estado.

O acordo é fruto de uma visita que Fátima Bezerra, governadora do estado, fez à Dinamarca, em novembro do último ano. O estado também possui um contrato com a Copenhagen Offshore Partners (COP), braço de investimento do fundo de pensão PensionDanmark, para um projeto offshore em licenciamento que terá capacidade de 2 GW.

O governo do RN também conta com um memorando de entendimento com a Enterprize Energy, que possui sede em Singapura, para o desenvolvimento de projetos de energia eólica offshore, amônia verde e H2V na costa do estado. 

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.