Afetada pela falta de semicondutores, fábrica da Volkswagen em São Paulo suspenderá temporariamente o contrato de 1.500 funcionários em novembro

Roberta Souza
por
-
20-10-2021 09:45:42
em Indústria e Construção Civil
Fábrica – Volkswagen – São Paulo Fábrica da Volkswagen/ Fonte: Terra

A Volkswagen irá suspender temporariamente os contratos de trabalho de 1,5 mil funcionários, na fábrica de São Paulo, por até cinco meses

A Volkswagen vai passar a operar com apenas um turno de trabalho na fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo, no estado de São Paulo, a partir de 1 de novembro. A empresa vai suspender temporariamente os contratos de trabalho (lay-off), de 1,5 mil funcionários por período de até cinco meses. O motivo é a falta de componentes para a produção, em especial semicondutores, segundo informa o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Leia ainda esta notícia: Volkswagen coloca 800 funcionários em férias coletivas por falta de material para produção, em fábrica no interior de São Paulo

Suspensão de contrato dos trabalhadores da fábrica da Volkswagen

De acordo com as informações do Automotivo Business, a fábrica em São Bernardo do Campo, no estado de São Paulo, haverá a suspensão de contrato de trabalho para 1,5 mil colaboradores, o famoso “lay-off”. Essa informação já foi confirmada pelo sindicato dos metalúrgicos da região. Além disso, a fábrica passará a operar em apenas um turno a partir do mês que vem.

Ainda segundo o site, os funcionários da fábrica Ancheita já foram avisados pelo sindicato dessa decisão e, por conta da legislação, essa suspensão pode ser de dois a cinco meses. Vale relembrar que a crise também atingiu outras marcas, como foi o caso da Renault que abriu um plano de demissão voluntária (PDV) e já aderiu ao lay-off no Paraná, pelo mesmo motivo da marca alemã.

Montadoras de automóveis continuam sendo afetadas pela falta de semicondutores

Além da Volkswagen, a falta de semicondutores acertou em cheio a produção da Chevrolet no Brasil. Juntas, elas são as montadoras que mais sofreram com a crise em suas fábricas no mercado nacional que, logo após os impactos da pandemia, desde junho enfrentam mais um problema com a escassez de material para a produção dos veículos.

A falta desses chips eletrônicos recebeu reflexo até nos modelos que foram disponibilizados. Na Volks, por exemplo, o Nivus 2022 perdeu a sua central multimídia na versão de entrada Comfortline. As demais configurações receberam o painel de instrumentos digital de oito polegadas.

A montadora do ABC paulista é a terceira fabricante de carros adotar o lay-off nas últimas duas semanas em razão da escassez de chips, problema que afeta empresas do mundo todo. A Fiat suspendeu os contratos de 1,8 mil trabalhadores de Betim (MG), por três meses a partir do dia 4 deste mês. A Renault vai adotar a medida para 300 funcionários de São José dos Pinhais (PR), por cinco meses a partir do dia 30. A marca francesa também abriu um programa de demissão voluntária (PDV), para 250 operários, assim como a Honda, que não divulgou meta, mas pretende reduzir o quadro de funcionários das fábricas de Sumaré e Itirapina (SP).

Confira também esta notícia: Volkswagen, a maior fabricante de veículos do planeta, oferece 3718 vagas em cursos gratuitos de qualificação profissional em parceria com SENAI

A maior fabricante de veículo do planeta, a Volkswagen convoca jovens que tenham o interesse em ingressar na área da indústria. Ao todo, são mais de 3000 vagas em cursos gratuitos de qualificação profissional, no projeto “Carretas do Conhecimento”, ofertados em parceria com o SENAI – PR. Essas carretas são unidades móveis com capacidade para virarem sala de aula, oficinas e espaços de formação profissional. Veja a seguir como garantir a sua vaga! CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A MATÉRIA COMPLETA.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe