Início AEPW vai criar 60 centros de reciclagem no Brasil e gerar 3 mil empregos ao reciclar 10 mil toneladas de lixo plástico por mês

AEPW vai criar 60 centros de reciclagem no Brasil e gerar 3 mil empregos ao reciclar 10 mil toneladas de lixo plástico por mês

12 de junho de 2022 às 08:59
Compartilhe
Siga-nos no Google News
AEPW -empregos - lixo-plástico - centros-de-reciclagem
Mais empregos e sustentabilidade para o Brasil -Foto: Divulgação | Recicleiros

A AEPW fechou uma parceria com a Recicleiros e, juntos, planejam instalar mais de 60 centros de reciclagem e triagem no Brasil, gerando milhares de empregos e reciclando 30 mil toneladas de plástico anualmente.

A Alliance To End Plastic Waste (AEPW) acaba de anunciar o seu primeiro projeto no país com a Recicleiros, uma organização sem fins lucrativos. A parceria de cinco anos entre as empresas tem como objetivo conter o espalhamento de resíduos plásticos e apoiar os esforços de reciclagem em 60 cidades em 26 estados do Brasil, incluindo Três Rios (RJ), Piracaia (SP) e Naviraí (MS), desenvolvendo programas comunitários de coleta de resíduos e também estabelecendo uma rede de 60 centros de reciclagem. A expectativa é que 3 mil novos empregos sejam gerados ao longo do processo.

Sistema de centros de reciclagem estará totalmente operacional dentro de cinco anos

Quando o programa estiver em plena operação, a expectativa é de que, além da geração de empregos, seja possível reciclar pelo menos 30 mil toneladas de resíduos plásticos por ano. A chave para a viabilidade comercial do programa é a criação de mercados finais para os reciclados.

Artigos recomendados

A Recicleiros está se ligando diretamente aos donos de marcas e outros usuários finais para que a cadeia da venda de resíduos plásticos seja reduzida e possa um garantir maior retorno aos catadores. 

A expectativa é que as atividades nas cidades comecem dentro de quatro meses após o cumprimento dos requisitos, gerando muitos empregos, com o intuito de alcançar a estabilidade econômica e operacional dos centros de reciclagem da AEPW dentro de três anos após o início.

O sistema planeja estar totalmente em operação dentro de cinco anos e, após este período, será entregue às cooperativas para ser administrado. As cidades participantes desta primeira etapa foram escolhidas por meio de um rigoroso processo de inscrição e compromisso com o programa.

Unidades de triagem altamente eficientes serão instaladas

O programa tem como base um piloto que deu certo no Ceará e que, depois, foi instalado em outras nove cidades. O modelo também tem como base o desenvolvimento de políticas públicas em parceria com os municípios, engajando as populações da região através de programas personalizados de transição de comportamento e também desenvolvendo conexões diretas com os proprietários das marcas.

A Recicleiros e a AEPW, além dos centros de reciclagem, construirão unidades de triagem altamente eficientes em todos os estados do país, em linha com a abordagem da Aliança para desenvolver soluções localizadas de resíduos plásticos que possam ser dimensionadas e replicadas. De acordo com o vice-presidente e chefe das Américas da Aliança, Steve Sikra, os sistemas de gestão de resíduos, como centros de reciclagem e triagem, às vezes podem ter dificuldades para atingir a sustentabilidade financeira.

Para cumprir a missão de acabar com os resíduos plásticos, a Recicleiros e a AEPW juntam esforços para desenvolver modelos de soluções com princípios de economia circular, visando sistemas viáveis no ponto de vista comercial em escala, além de gerar diversos empregos.

Demanda por recicláveis pós-consumo deve crescer no Brasil

Segundo Sikra, ao lado da Recicleiros, a AEPW visa reduzir o descarte de resíduos e expandir as taxas de reciclagem, gerando diversos empregos e um senso de comunidade para os brasileiros. As empresas estão ansiosas para ajudar este projeto a se expandir em todo o país.

A necessidade por recicláveis pós-consumo no país deve crescer de forma significativa de acordo com os marcos regulatórios, e esta colaboração tem como intuito preencher um vazio entre a oferta e a demanda por materiais recuperados no país.

De acordo com o Fundador e Diretor de Desenvolvimento de Negócios da Recicleiros, Erich Burger, a parceria contribuirá para o cumprimento da missão estatutária do Instituto. A empresa será capaz de avançar em seu modelo através de experiência e troca de tecnologia, replicando o modelo por meio de outras iniciativas.

Relacionados
Mais recentes