A francesa Total desiste de cinco blocos offshore no Foz do Amazonas

Paulo Nogueira
por
-
07-09-2020 06:35:01
em Petróleo, Óleo e Gás
Francesa Total Foz do Amazonas petróleo offshore

A petroleira francesa Total terá cerca de 6 meses para entregar as operações offshore do Foz do Amazonas a uma outra operadora

A Total disse nesta segunda-feira (07) que os blocos em questão eram os blocos offshore FZA-M-57 , FZA-M-86 , FZA-M-88 , FZA-M-125 e FZA-M-127 . Segundo a empresa, comunicou aos seus sócios que renunciaria a operação destes ativos no dia 19 de agosto. Os cinco blocos estão localizados a cerca de 120 quilômetros da costa.

A Total informou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) sobre a decisão, que abre um prazo de seis meses durante o qual será nomeado um novo operador e a quem serão entregues as atividades exploradas.

Nesse período, a Total deve continuar monitorando todos os processos regulatórios em nome de seus parceiros Petrobras e BP. Conheça mais sobre o Foz do Amazonas em um arquivo PDF disponibilizado pelo Governo Federal aqui.

Foz do Amazonas Total petróleo
Mapa de blocos da Foz do Amazonas; Fonte: Total

É importante destacar que a Total está presente no Brasil há mais de 40 anos e conta com mais de 3.000 funcionários no país. A empresa atua em todos os segmentos – exploração e produção, gás, energias renováveis, lubrificantes, produtos químicos e distribuição.

O portfólio total de exploração e produção inclui atualmente 24 blocos, com 10 operados. Em 2019, a produção do grupo no país era em média de 16 mil barris de petróleo por dia.

Em outubro de 2019, um consórcio liderado pela Total conquistou o Bloco CM-541 , localizado na Bacia de Campos, na 16ª Rodada de Licitações da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Em 2017, a Total e a Petrobras formaram uma aliança estratégica que engloba exploração e produção e atividades de gás, energias renováveis ​​e energia.

Por meio da aliança, os dois grupos estão implementando projetos de P&D em temas como inteligência artificial para ganhos de eficiência, com aplicação direta no Brasil.

A empresa ingressou no mercado de distribuição de combustíveis no Brasil com a aquisição, em dezembro de 2018, das atividades de distribuição do Grupo Zema. Possui uma rede de 280 postos de serviços, além de diversos depósitos de produtos de petróleo e etanol.

Tags:
Paulo Nogueira
Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.