70 toneladas de alumínio foram entregues pela CBA no meio do Pantanal, para estrutura de usinas de energia solar

Roberta Souza
por
-
08-12-2021 08:22:04
em Energia Renovável, Energia Solar
energia, energia solar, Pantanal Foto: reprodução




A Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) entregou 70 toneladas de alumínio para estruturas de sustentação de painéis fotovoltaicos no Pantanal

A CBA, num projeto desenvolvido pela Omexom, do Grupo VINCI Energies, concluiu a entrega de 70 toneladas de alumínio para estruturar usinas fotovoltaicas no meio do Pantanal, no Mato Grosso do Sul. O projeto tem como objetivo gerar energia limpa e renovável para comunidades isoladas no local que não possuíam acesso à energia elétrica. O projeto beneficiará cerca de cinco mil habitantes de sete mil municípios distribuídos no entorno da região, em uma área total de 90 mil quilômetros quadrados (Km²).

Leia também:

Cada usina é formada por meio de sistemas modulares que captam e distribuem a energia solar, possibilitando o fornecimento de energia para casas, escolas, unidades médicas em lugares do Pantanal os quais a infraestrutura necessária para distribuir energia elétrica não chegaria. Outro diferencial inovador é utilizar baterias de lítio com o objetivo de armazenar a energia solar para a utilizá-la à noite e/ou em dias nublados, sendo o primeiro programa em grande escala a utilizar esta tecnologia no Brasil.

O resultado assegura maior eficiência operacional, mais vida útil e menor impacto ambiental se comparado a outras tecnologias utilizadas até o presente momento. Uma única usina de geração de energia solar tem a capacidade de atender uma casa com geladeira, televisão, rádio, três pontos de luz e um tanquinho de lavar roupas, por exemplo.

Energia 100% limpa e renovável

De acordo com o Diretor de Negócios Transformados da CBA, Fernando Varella, o programa de energia solar implantado no Pantanal reúne uma série de características importantes. “Além de inovador e de baixo impacto ambiental, o objetivo final, que é fornecer energia elétrica a partir de uma fonte 100% limpa e renovável, permitirá que tantas famílias possam ter acesso a itens básicos, como alimento refrigerado, iluminação, especialmente em escolas, e maior qualidade de vida”, afirma ele.

A CBA oferta produtos em alumínio para o mercado de energia em muitas propostas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica. No setor de energia solar, especialmente, a empresa age fornecendo frames em alumínio para placas de captação solar, além de soluções para estruturas fotovoltaicas usadas na geração centralizada e geração distribuída.

A companhia é pioneira e líder na América do Sul neste tipo de resolução para o comércio de energia solar e segue focada na sua meta de ser uma provedora de soluções e serviços.

“Neste sentido, a CBA busca proximidade com seus clientes e fornecedores, desenvolvendo projetos de cocriação e, nesta parceria com a Omexom, também atuou no suporte de coengenharia, que potencializa a entrega de soluções personalizadas em alumínio, em linha com necessidades específicas e sustentáveis. São oportunidades de criar e gerar valor em parceria, que fomentam o uso de novas tecnologias, incentivam a Companhia a ingressar em novos modelos de negócio e promovem relacionamentos de longo prazo”, concluiu Varela.

Acesso à energia

O responsável pelos Negócios de Energia Fotovoltaica da Omexom, Eduardo da Matta, afirma que este projeto de geração de energia solar foi desenvolvido para aumentar o acesso à energia por famílias que habitam regiões isoladas do Brasil, como nas proximidades do Pantanal, contemplando questões de sustentabilidade da região, de forma a respeitar a fauna e a flora e de promover a inclusão social. Além disso, propicia também a meta desafiadora de levar energia à localidades de complicado acesso, em uma área territorial maior que diversas nações europeias.

Já o gerente do projeto de geração de energia solar “Ilumina Pantanal” na Energisa, Héber Henrique Selvo, declara que “foram investidos R$10 milhões em cinco anos de estudos de pesquisa e desenvolvimento para se chegar a solução mais robusta e a tecnologia mais economicamente viável para vencer o desafio logístico da implantação e manutenção de um projeto como no bioma que é a maior planície alagada do mundo e Reserva da Biosfera Mundial reconhecido pela Unesco”. 

O programa “Ilumina Pantanal”, atende 2.090 famílias da região de Corumbá, Aquidauana, Coxim, Ladário, Porto Murtinho, Rio Verde de Mato Grosso e Miranda. O projeto de instalação de usinas de energia solar é uma parceria do Grupo Energisa com o Governo do Estado do Mato Grosso do Sul e o Governo Federal, por meio do Ministério de Minas e Energia e a Agência Nacional de Energia Elétrica.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos