Vazamentos de gases põem em risco a vida de trabalhadores da agroindústria

Flavia Marinho
por
-
07-09-2021 16:00:06
em Usina e Agronegócio
vasamento de gases - acidente - agroindústria - trabalhadores - amônia

Um sistema de detecção de gases confiável é importante para garantir a segurança da operação industrial, qualidade do produto e estar em conformidade com as legislações locais.

O perigo pode ser invisível. Vazamentos de gás em indústrias podem ocasionar paradas na produção, criando problemas financeiros, além de acidentes de proporções catastróficas, até mesmo com o custo de vidas.

Leia também

A utilização ou geração de gases em processos industriais não se limita a gases convencionais, como o gás natural que conhecemos. Indústrias do ramo de alimentos e bebidas, como grandes frigoríficos e indústrias cervejeiras, fazem uso de gases refrigerantes – amônia, R-123 ou R-404A – em suas operações diárias, para garantir a refrigeração e a conservação de seus produtos.

Caso ocorra um vazamento do gás utilizado no sistema de refrigeração, e dependendo de sua proporção, faz-se necessária a interdição de grande parte da planta industrial, com a retirada dos funcionários e a paralisação das atividades até que toda a área afetada seja desintoxicada, causando prejuízos inestimáveis.

“Um vazamento de amônia, por exemplo, pode causar desde uma intoxicação nos funcionários até mesmo explosões de grandes portes, colocando em risco a vida desses trabalhadores e gerando um prejuízo incalculável”, diz Felipe Claudiano, gerente de Produtos de Detecção Fixa e Portátil de Gases da MSA Safety, multinacional líder global no desenvolvimento, fabricação e fornecimento de produtos de segurança.

Portanto, as plantas industriais necessitam de um sistema eficiente capaz de detectar precocemente vazamentos de gases refrigerantes. A NR 36, norma regulamentadora de saúde e segurança do trabalho – especialmente para indústrias e empresas de abate e processamento de carnes e derivados –, estabelece os requisitos mínimos para avaliação, controle e monitoramento dos riscos existentes e traz, entre as várias medidas, a obrigatoriedade de implantação de mecanismos para a detecção precoce de vazamentos nos pontos críticos, acoplados a um sistema de alarme e instalação de painel de controle do sistema de refrigeração, entre os fatores fundamentais de segurança industrial.

Dispositivos que controlam e monitoram vazamentos de gases minimizam o risco de acidentes de grandes proporções

Existem vários dispositivos que auxiliam no controle e monitoramento dos vazamentos de gases, minimizando o risco de acidentes de grandes proporções. São detectores fixos que, ao serem instalados em locais estratégicos, captam o vazamento de gás refrigerante e emitem alertas para sistemas de controle auxiliares, como sirenes ou sistemas de ventilação.

Um detector pontual de gás de excelente performance é o X5000 da MSA Safety, que identifica o vazamento a partir de sensores químicos que reagem na presença do gás-alvo, como, por exemplo, a amônia. Um detector como este possui uma vida útil de aproximadamente cinco anos, ao contrário dos detectores convencionais com duração limitada, com necessidade de manutenção e troca de sensores constantes para garantir o seu funcionamento.

Já o Chillgard 5000, também da MSA, é um sistema aspirado que monitora até 16 pontos utilizando a tecnologia fotoacústica infravermelha, detectando amônia ou até 38 diferentes gases refrigerantes. O detector possui uma interface de touch colorida com indicação visual simples de quando ocorre um alarme, falha ou evento, mantendo um log de eventos e de diagnóstico de fácil acesso e que permite solucionar problemas rapidamente. A porta de ajuste/calibração única facilita qualquer tipo de teste no detector e evita a necessidade de trabalho em altura, comum em detectores pontuais convencionais.

Indústrias seguem rigorosamente protocolos contra vazamento de gases

Um levantamento feito pela MSA indicou que o Chillgard 5000 pode gerar, ao longo dos anos, uma economia de até 50% se comparado com um sistema eletroquímico convencional. É o que acontece com uma parceira que há quatro anos mantém instalados cinquenta pontos de detecção de amônia. A empresa optou por investir no Chillgard; mesmo sendo um investimento maior no início, nos anos seguintes o valor gasto foi revertido em grande economia.

Segundo o especialista, para cada necessidade, aplicação ou tamanho da área com risco de vazamentos, existem sistemas que ajudam na melhor cobertura de monitoramento, como a detecção por perímetro feita a partir de detectores de feixe aberto, com emissor e receptor, a laser, em áreas de riscos constantes de até 120 metros de perímetro para detecção de amônia. Com uma tecnologia disruptiva a laser, o ELDS da MSA, por exemplo, é um detector livre de manutenção e que não gera alarmes falsos, o que é comum em aplicações com detectores convencionais em uso extremo.

“Existem soluções para todos os ‘tamanhos’ e necessidades. O mais importante é que as indústrias sigam rigorosamente os protocolos contra vazamento de gases e entendam que esses sistemas de detecção são investimentos e não apenas custos”, ressalta Felipe Claudiano.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe