Início Trabalhar apenas quatro dias por semana: Essa é a nova tendência que algumas empresas brasileiras estão adotando

Trabalhar apenas quatro dias por semana: Essa é a nova tendência que algumas empresas brasileiras estão adotando

15 de julho de 2022 às 13:47
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Trabalhar apenas quatro dias por semana -Essa é a nova tendência que algumas empresas brasileiras estão aderindo
Jovens no trabalho – imagem: Pixabay/LOT

Com a chegada do trabalho híbrido em diversas empresas durante a pandemia, trabalhar apenas quatro dias por semana se tornou uma possibilidade para algumas pessoas em países que começam a testar a ideia de reduzir as horas de trabalho para expandir a produtividade, por mais contraditório que isso possa parecer. Entre eles estão Reino Unido, Bélgica, Japão, Nova Zelândia e Portugal.

Brasil pode aderir trabalhos por apenas quatro dias

Como funciona a semana de 4 dias de trabalho? — Reprodução/Youtube

Na Islândia, dois testes em empresas mostraram que a redução da carga horária não resultou em nenhuma perda de produtividade ou queda na performance. Por outro lado, os colaboradores afirmam redução nos níveis de estresse.

Artigos recomendados

Empresas do Brasil começaram a inserir o país nessa lista. A principal mudança proposta por elas é dar aos colaboradores um dia a mais de folga por semana, além do sábado e domingo, sem nenhuma redução nos salários.

Mesmo que pareça que a rotina de trabalhar por quatro dias úteis se tornará mais intensa, com o intuito de manter o número de tarefas, afazeres e reuniões em um menor período, não é bem isso que acontece na prática, de acordo com representantes de empresas brasileiras.

Desde 2020, as quartas-feiras sumiram do calendário profissional de quase toda a equipe da empresa de produtos Zee.Dog. Apenas as áreas de logística e varejo, que não podem parar no meio da semana, continuando com sua rotina usual.

Segundo Thadeu Diz, co-fundador e diretor criativo da empresa, o objetivo é incentivar maior concentração no início e no fim de semana, com um dia para arejar a cabeça no meio, favorecendo equilíbrio entre a vida profissional e pessoal.

5G traz novas possibilidades para quem deseja trabalhar apenas quatro dias por semana

Outro caso é o da agência de comunicação Shoot, que é totalmente virtual e decidiu adotar o regime de trabalhar apenas quatro dias do começo deste ano.

A equipe foi dividida em dois grupos, onde alguns colaboradores folgam às sextas e outros às segundas. De acordo com o sócio da empresa, Luciano Braga, a decisão veio da percepção do quanto os funcionários se sentiam cansados do trabalho mesmo após dias com poucas tarefas.

O sócio ressalta que o pessoal está mais engajado, e também mais relaxado. A produtividade não aumentou tanto, mas a empresa manteve o nível, o que já é de grande importância.

A Shoot não adotou essa política para ser mais produtiva, mas foi uma consequência, assim como a melhora na autogestão dos funcionários. Braga afirma que a semana com 5 dias úteis já está datada e acredita que as empresas que contam com uma melhor opção acabam ganhando destaque na atração de talentos entre os profissionais mais qualificados.

Trabalhar por apenas quatro dias já é tendência em empresa de Minas Gerais 

A Crawly, de Belo Horizonte, utilizou essa estratégia muito antes de virar tendência na pandemia. A empresa de inteligência de dados já adota essa semana mais curta há quatro anos.

No início, o benefício foi dado apenas aos desenvolvedores, com o objetivo de atrair funcionários diante da escassez de profissionais no mercado de TI. De acordo com Luísa Lana, gerente financeira da Crawly, a estratégia foi utilizada por outras empresas do setor.

Para que a mudança fosse implementada, foram ajustadas as agendas para fazer só entregas às quintas. Tendo mais um dia de folga, os colaboradores se sentem mais motivados a entregar um melhor serviço e a permanecer na empresa, afirma a executiva.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes