SBM Offshore tem processo por atos de corrupção encerrado pela justiça

SBM e a justiça

Depois de voltar as licitações da Petrobras e vencer construção do FPSO de Mero, SBM tem nova vitória, processo em que era ré foi encerrado

A SBM Offshore conseguiu mais uma importante vitória no Brasil. Depois de passar por maus momentos devido a seus atos de improbidade a empresa foi notificada ontem (09/10) que a justiça encerrou formalmente o processo movido pelo Ministério Público Federal (MPF) em 2017.
Foi a segunda vitória da empresa depois do envolvimento em escândalos de corrupção. Em junho A SBM foi anunciada como vencedora do contrato de afretamento e construção de FPSO de Mero 2 para o pré-sal.

Os atos de corrupção foram investigados pelo MPF durante as investigações nos contratos que a empresa assinou com a Petrobrás de afretamento para operação dos navios-plataforma FPSO 2, FPSO Espadarte/Anchieta, FPSO Brasil, FPSO Marlim Sul, FPSO Capixaba, FPSO P-57, monoboia PRA-1 e Turret P53.

Acusada de pagar propinas para vencer os contratos, a SBM Offshore foi obrigada a assinar um cordo de leniência, aprovado pela Justiça no fim de 2018.
O encerramento formal do processo torna eficaz este acordo que envolveu o pagamento de 200 milhões de reais à Petrobras.

Uma nova era

A licitação vencida pela SBM Offshore em junho, depois de ter ficado anos impedida de realizar novos contratos, é relativa ao segundo sistema de produção definitivo do importante campo de Mero, no pré-sal da Bacia de Santos.

A empresa conquistou frente a Petrobras um contrato para afretamento e operação que envolve a construção de um gigantesco FPSO.
O navio-plataforma será interligado a até 16 poços e terá capacidade de processar até 180 mil barris de petróleo por dia e 12 milhões de m³/dia de gás. O início da produção está previsto para 2022.

Espera-se que a decisão da justiça faça mesmo a SBM Offshore iniciar uma nova era como assim como a própria empresa definiu em suas novas regras de compliance (conformidade contra atos de corrupção).

Leia também ! Petrobras e Equinor firmam investimentos focados em projetos de geração termelétrica a gás natural !

Renato Oliveira

About Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)