Raízen investirá R$ 150 milhões para construção de nova unidade de geração de energia elétrica, através do bagaço de cana

Roberta Souza
por
-
05-10-2021 12:46:52
em Economia, Negócios e Política
Raízen – construção – energia Raízen/ Fonte: CNN

O novo empreendimento da Raízen será construído ao lado da usina sucroalcooleira de Paraguaçu Paulista, no estado de São Paulo

A Raízen, empresa integrada de energia de origem brasileira com presença nos setores de produção de açúcar e etanol, distribuição de combustíveis e geração de energia, divulgou que irá realizar um investimento de aproximadamente R$ 150 milhões para construção de uma nova unidade de geração de eletricidade a partir de bagaço de cana-de-açúcar, aumentando a sua capacidade de produção em 105.000 MWh/ano. Leia ainda esta notícia: Raízen fecha contrato com Yara para fornecimento de gás natural renovável de longo prazo

A nova unidade de geração de energia elétrica através do bagaço de cana

O anúncio foi feito após a Raízen ter sido uma das vendedoras no leilão A-5 da véspera, no qual a fonte de biomassa a partir de cana liderou as ofertas. Como consequência do leilão, a Raízen disse ainda que firmará determinados contratos de comercialização de energia em ambiente regulado pelo preço mínimo de 273 reais/MWh.

A nova planta de cogeração da Raízen, empresa integrada de energia de origem brasileira com presença nos setores de produção de açúcar e etanol, distribuição de combustíveis e geração de energia, será construída ao lado da usina sucroalcooleira de Paraguaçu Paulista, no estado de São Paulo e terá potência de 30 MW. A receita anual do projeto está prevista em R$ 26,3 milhões.

A Raízen foi uma das sete empresas de energia térmica a biomassa vencedoras deste leilão. Nessa categoria, também venceram projetos das usinas de cana Coruripe, Aroeira e do Grupo Balbo, além de um projeto de cavaco de madeira da FS Agrisolutions e outro de bagaço de cana da UTE Cidade do Livro (joint venture entre Powerchina e IBS Energy).

Recentemente, a Raízen anunciou a construção de nova unidade de etanol celulósico, no estado de São Paulo

Através do comunicado emitido ao mercado, a Raízen (joint venture da Cosan e da Shell) anunciou que irá realizar investimentos para a construção de sua segunda unidade de etanol celulósico, com capacidade para produzir 82 milhões de litros por ano, no estado de São Paulo.

A nova unidade de etanol celulósico da Raízen, que será integrada ao parque de bioenergia Bonfim, localizado em Guariba no estado de São Paulo, deve entrar em operação em 2023 e terá o dobro da capacidade de sua primeira fábrica. Após o início da operação da unidade, a capacidade total de produção do biocombustível celulósico da Raízen será de aproximadamente 120 milhões de litros por ano.

A nota publicada ainda cita que além da nova construção da unidade de etanol no local, ainda há a produção de açúcar, etanol de primeira geração e energia elétrica a partir da biomassa da cana, que também abriga a primeira planta de Biogás da Companhia, inaugurada em outubro de 2020. A previsão é que a Planta de E2G da Raízen entre em operação em 2023.

O anúncio da construção da nova planta de etanol da Raízen atende a crescente demanda pelo produto no mercado internacional, com 91% do seu volume já comercializado em contrato de longo prazo com um player global de energia. Com o domínio da tecnologia, a Raízen se consolidará como o único produtor mundial a operar 2 plantas de etanol celulósico em escala indústria.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe