Pode faltar 375.000 soldadores até 2023 nos Estados Unidos e a indústria americana pede socorro


Soldadores Estados Unidos visto empregos brasileiros

Em reportagem para a Fox News hoje, a American Welding Society estima que haverá escassez de soldadores para abastecer a indústria americana em 3 anos. Assista o vídeo da reportagem abaixo e a matéria completa.

A demanda por soldadores nos Estados Unidos continua a crescer à medida que menos jovens buscam a carreira. Pode ser uma ótima oportunidades para você que está ou deseja ir para o país americano em busca de trabalho. Vamos deixar informações adicionais e um vídeo de como tirar o visto legalmente no decorrer da matéria. Essa reportagem foi baseada em uma matéria da Fox News lançada no dia 22 de fevereiro de 2020.

“Fui para casa um dia e fiquei tipo: ‘Sabe, acho que quero soldar’”, diz Natalie Rhoades, uma estudante da Pennsylvania College of Technology (PCT) em Williamsport. Rhoades está prestes a se formar em maio, com um diploma de bacharel em tecnologia de engenharia de soldagem e fabricação. “Eu tenho algumas coisas em mente”, diz Rhoades. “Eu definitivamente gostaria de fazer uma inspeção de soldagem.”

Soldadores Estados Unidos
Natalie Rhoades está a caminho de se formar na Pennsylvania College of Technology com um diploma de bacharel em tecnologia de engenharia de soldagem e fabricação em maio deste ano.

Novas pesquisas sugerem que ela terá muitas oportunidades quando entrar neste mercado no Estados Unidos.

A American Welding Society (AWS) estima que haverá uma escassez de mais de 375.000 soldadores até 2023.

“Há muitos pontos de solda por aí que precisam ser preenchidos”, disse o estudante da PCT, Alex Bibber.

Pesquisadores da AWS apontam vários fatores que influenciam a escassez de trabalhadores.

“A escassez se deve ao atrito. Quer se trate de aposentadorias, pessoas que abandonam o setor ou pessoas que buscam outras áreas mais bem remuneradas. Também se deve a uma percepção negativa da soldagem ”, disse Monica Pfarr, diretora executiva da American Welding Society Foundation.

Rhoades, uma das 18 mulheres em um programa de mais de 300 estudantes, concorda que há um estigma em torno da profissão.

“Só porque você é uma garota, as pessoas pensam que é um trabalho perigoso. Eles acham que é sujo, você sabe, você não será capaz de fazê-lo. Mas na verdade não é nada disso. Isso não me incomoda “, disse Rhoades.

Assista à Vídeo Reportagem da Fox News Exibido no dia 22/02/2020 abaixo


Segundo Pfarr, a escassez de soldadores nos Estados Unidos também decorre do fato de os estudantes escolherem cada vez mais as universidades em detrimento das escolas profissionalizantes.

“Existe a crença de que todo mundo precisa de um diploma de quatro anos para ter sucesso, e esse não é o caso”, disse Pfarr, que também sugeriu que menos escolas secundárias estão expondo os alunos à possibilidade de se matricular em escolas profissionalizantes.

“A menos que eles tenham alguém em sua família como modelo, eles não têm ideia de que essa é uma carreira possível para eles”, disse Pfarr.

A PCT está fazendo sua parte para compensar o déficit, tendo acabado de concluir uma expansão de US $ 7 milhões de seu laboratório de soldagem, um dos maiores do país.

Soldadores Estados Unidos
O laboratório de soldagem da PCT é um dos maiores do país.

“Acabamos de adicionar 3.251607 m² em nossas instalações de solda”, diz Brad Webb, diretor de tecnologias industriais, de computação e engenharia da PCT.

Toda a instalação mede mais de 55.000 pés quadrados, quase do tamanho de um campo de futebol.

A expansão do laboratório de soldagem permitirá à escola matricular cerca de 60 alunos a mais por ano, além de mais de 300 alunos que já participam do programa. Funcionários da faculdade dizem que isso era necessário devido ao crescente interesse dos estudantes.

“Tínhamos uma lista de espera para quatro ou cinco anos de estudantes que não podíamos acomodar porque não tínhamos espaço físico suficiente para trazê-los”, diz Webb. “… [Temos] nova robótica, um soldador de feixe de elétrons, um soldador a laser. Muita tecnologia que nossos alunos não poderiam ver antes”.

Os alunos da PCT podem optar por obter um certificado de soldagem, um diploma de associado ou um diploma de bacharel.

“Uma das razões para a expansão foi atrair mais estudantes, porque sabemos que podemos criar salários sustentáveis ​​para a família a partir dessas carreiras e queremos garantir que todas essas pessoas tenham essa oportunidade”, diz Webb.

Soldadores Estados Unidos
Os alunos podem optar por obter um certificado em soldagem, um diploma de associado ou um diploma de bacharel.



Segundo Webb, os alunos com um diploma de associado geralmente começam a ganhar pelo menos US $ 40.000 por ano. ( pouco mais de R$ 175 mil por ano ou cerca de R$ 14 mil reais mensais no cambio de hoje)

“Acho que muitas pessoas simplesmente não entendem que os trabalhos de soldagem não estão apenas chegando lá e soldando em um buraco lamacento ou usando equipamentos pesados”, diz Bibber. “Você poderia trabalhar em linhas de fábrica, programar robôs, poderia ir buscar um emprego na Chevy e trabalho no novo Corvettes. ”

Rhoades planeja trabalhar como inspetor de soldagem quando terminar de obter o diploma de bacharel.

“Eu acho que é realmente gratificante … apenas ser uma garota em um campo dominado por homens”, diz ela. “As pessoas meio que olham para você e não pensam que você pode fazer isso, mas podemos fazer qualquer coisa que eles podem fazer.”

Assista o o vídeo de como conseguir seu visto de trabalho americano

Formulários citados no vídeo:

  1. Formulário DS-160 – https://ceac.state.gov/genniv/
  2. Pagamento da taxa e agendamento – https://ais.usvisa-info.com/pt-br/niv
  3. Embaixada dos Estados Unidos – https://br.usembassy.gov/pt/visas-pt/

Faça o Curso de Inglês Autodidata

A economia brasileira está mais próximo do que nunca de empresas globais. A necessidade de funcionários  que tenham no minimo inglês intermediário cresce mas os empregadores têm dificuldades de encontrar candidatos que têm noções do idioma. O curso A Jornada do Inglês Autodidata vem sanando este problema de muitos alunos, com um método fácil e inovador. Assistam aqui os depoimentos reais de estudantes que adquiram o curso e depois façam suas matrículas também.


Paulo Nogueira

Sobre Paulo Nogueira

Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.