Petrobras pode renovar quadro de funcionários após programa de demissão voluntária

Petrobras demissão voluntária
 

Após oficializar seu programa de demissão voluntária para conter custos, a Petrobras angariar recursos que superam os 4 bilhões de reais em pouco mais de 3 anos

Sem mais delongas, a Petrobras através de seu conselho administrativo  sancionou um novo Programa de Demissão Voluntária. Inicialmente, a estatal terá gastos na ordem aproximada de R$ 1,1 bilhão, mas economizará ( ou retornará) até 2023 cerca de R$ 4,1 bilhões em pouco mais de 3 anos

Conforme anunciado pela Petrobras, os colaboradores que estão aptos a entrarem a entrarem no programa que já estejam aposentados tecnicamente pelo INSS, prazo de inscrição este que termina no dia nos mês de junho de 2020. A estatal foi bem enfática em dizer que têm planos concretos de renovar e maximizar sua mão de obra, conforme a demandas e atividades operacionais também aumentarem.( leiam a matéria sobre novas demandas da estatal aqui).

“O PDV foi elaborado considerando o custo de reposição dos quadros da companhia, a preservação do efetivo necessário à continuidade operacional e a aderência ao Plano de Negócios e Gestão vigente”, afirmou a empresa. “Os valores de custo e retorno podem se alterar de acordo com a efetiva adesão, assim como por outras variáveis, sendo estas estimativas baseadas em premissas e critérios aplicáveis no presente momento”, destacou a Petrobrás. 

Sobre Paulo Nogueira

Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, já atuei em empresas do ramo de energia, óleo e gás em operações de completação, perfuração e produção em empresas em parceria com grandes empresas multinacionais do setor.