Petrobras recebe oferta superior a US$ 1 bilhão por polos Enchova e Pampo na Bacia de Campos

A Petrobras ressaltou que o recebimento de ofertas finais, é uma etapa do processo competitivo e que a transação ainda será submetida à aprovação

Em continuidade com seu plano de desinvestimentos, a Petrobras informou nesta quinta-feira, 13, que no dia 5 de junho recebeu as ofertas finais de mais de US$1 bi, considerando pagamentos firmes e contingentes,  para a venda dos campos em águas rasas Enchova e Pampo, localizados na Bacia de Campos.

A empresa havia sido questionada no dia 30 de maio pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), depois da publicação de reportagens sobre as ofertas. Na época, a companhia havia confirmado que as tratativas estavam na fase final.

A empresa ressaltou que o recebimento de ofertas finais é uma etapa do processo competitivo e que a transação ainda será submetida à aprovação pelos órgãos competentes da Petrobras.

“O recebimento de ofertas finais do projeto de desinvestimento é uma etapa do processo competitivo conduzido de acordo com a Sistemática de Desinvestimentos da companhia, alinhada às disposições do procedimento especial de cessão de direitos de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo, gás natural e outros hidrocarbonetos fluidos, previsto no Decreto 9.355/2018”, conclui a nota.

  O Rio de Janeiro vai ser o maior produtor de petróleo das Américas, afirma o presidente da Petrobras

Em audiência na Comissão de Minas e Energia da Câmara, nesta terça-feira, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmou que o Rio de Janeiro tem uma “oportunidade ímpar” de recuperar sua economia por meio do mercado de petróleo. O mesmo ressaltou, no entanto, que é preciso saber como utilizar esses recursos.

“Acho que o estado do Rio de Janeiro tem uma oportunidade ímpar de sair da profunda recessão em que se meteu. Eu falei ao governador Wilson Witzel que ele vai se transformar em um sheik do petróleo. O Rio de Janeiro vai ser o maior produtor de petróleo das Américas, superado apenas pelos Estados Unidos e pelo Canadá. Vai haver empregos, não só dos produtores de petróleo, mas dos fornecedores, geração de receitas, de royalties, participações especiais. Vai se beneficiar muito. Tem que usar bem os recursos, usar para o desenvolvimento da economia do estado do Rio de Janeiro.” disse Castello Branco.

EP2C busca em 13/06, profissionais Operador para trabalhar offshore, em escala 14×14 no Rio de Janeiro

Sobre Flavia Marinho

Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e experiente na indústria de construção naval. Se você têm uma sugestão de pauta, gostaria de postar vagas de empregos ou anunciar conosco, mandem um e-mail para [email protected] OBS: Não contratamos, então não envie currículos! Informações sobre empregabilidade apenas no site.