Home > Sem categoria

Petrobras inicia venda de 11 campos de produção em águas rasas da Bacia de Campos

Paulo Nogueira
por
-
03-09-2019 01:00:59
em Sem categoria
Petrobras bacia de campos

A Petrobras detém 100% de participação desses campos, cuja produção média dos últimos 12 meses foi de cerca de 19,6 mil boe/dia.

Em continuidade ao comunicado feito em agosto deste ano, a Petrobras iniciou ontem, 02 de setembro a fase vinculante para a venda da totalidade de suas participações em 11 campos de produção em águas rasas da Bacia de Campos, denominados de Polo Garoupa. Foram anunciados pela estatal novos indícios de petróleo em Sergipe.

A estatal informa que os habilitados para essa fase receberão carta-convite com instruções detalhadas sobre o processo de desinvestimento, incluindo as orientações para realização de due diligence e para o envio de propostas vinculantes.

“A presente divulgação ao mercado está em consonância com a Sistemática para Desinvestimentos da Petrobras e alinhado às disposições do procedimento especial de cessão de direitos de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo, gás natural e outros hidrocarbonetos fluidos, previsto no Decreto 9.355/2018. Nesse projeto em particular, conforme faculta a sistemática, não haverá fase não vinculante”. informou Petrobras

“Essa operação está alinhada à otimização do portfólio e à melhoria de alocação do capital da companhia, visando à geração de valor para os nossos acionistas”, disse a petroleira, que vem realizando vendas de ativos considerados não essenciais.

Sobre o Polo Garoupa

O Polo Garoupa engloba as concessões de Anequim, Bagre, Cherne, Congro, Corvina, Malhado, Namorado, Parati, Garoupa, Garoupinha e Viola, localizados em águas rasas na Bacia de Campos, a uma distância de cerca de 80km da costa, com profundidade do reservatório entre 70m e 740m.

A Petrobras detém 100% de participação desses campos, cuja produção média dos últimos 12 meses foi de cerca de 19,6 mil boe/dia.

Tags:
Paulo Nogueira
Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.
fwefwefwefwefwe