Petrobras inicia a venda de 8 campos terrestres na Bahia

A Petrobras anunciou início de fase não vinculante para venda da totalidade da participação em campos terrestres do chamado Polo Rio Ventura.

Petrobras informou nesta terça-feira, 25 de junho,  que avançou para a chamada fase não vinculante do processo para a venda da totalidade de suas participações. São oito concessões de exploração e produção na Bahia. Nessa etapa, os interessados terão acesso a um data room virtual com informações adicionais.

A etapa sucede o “teaser”, aberto em 3 de junho, nas quais a Petrobras é operadora com 100% de participação. A produção total média no Polo Rio Ventura é de 1,5 mil bpd de óleo e 43 mil m3/dia de gás, como divulgado anteriormente.

As concessões são

  • Água Grande
  • Bonsucesso
  • Fazenda Alto das Pedras
  • Pedrinhas
  • Pojuca
  • Rio Pojuca
  • Tapiranga
  • Tapiranga Norte

Segundo a estatal, os interessados classificados para a fase não vinculante receberão instruções sobre o processo de desinvestimento, incluindo as orientações para elaboração e envio das propostas e acesso a informações adicionais sobre o polo.

As empresas interessadas na aquisição das concessões ainda poderão ter acesso a uma sala virtual de informações sobre o Polo Rio Ventura antes da apresentação das ofertas não vinculantes.

De acordo com a Petrobras, a operação está alinhada à sua busca por otimizar o portfólio e melhorar a alocação de capital, visando geração de valor para os acionistas.

Ministro afirma que leilões de petróleo e gás, podem arrecadar R$ 106 bi

Apesar de estar prevista para 2019, a 16ª Rodada de Licitações da ANP não foi mencionada. Segundo Freitas, o governo já realizou 23 leilões de concessões até abril. Essa era uma das metas propostas pelo governo de Jair Bolsonaro. O governo federal adiou a data do megaleilão de petróleo do pré-sal para 6 de novembro

O ministro também ressaltou que o investimento em debêntures de infraestrutura nunca foi tão alto. Conforme as informações ditas por ele, o governo emitiu R$ 2,3 bilhões de debêntures de infraestrutura neste ano. “Emitimos mais debêntures do que no ano passado. Fizemos emissão de debêntures para R$ 5 bi de investimentos e foram lançados R$ 2,3 bi, já autorizados”, afirmou o engenheiro.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Click Petróleo e Gás.

Avatar

Sobre Flavia Marinho

Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e experiente na indústria de construção naval. OBS: Não contratamos, então não envie currículos! Informações sobre empregabilidade apenas no site.