Home > Sem categoria

Petrobras do Uruguai sofre ameaça de corte de fornecimento de combustível

Paulo Nogueira
por
-
07-05-2019 12:42:09
em Sem categoria

O Fancap, sindicato dos trabalhadores do Uruguai ameaçou cortar nesta segunda-feira, 06 de Maio, o fornecimento de combustível para postos da Petrobras do Uruguai e de combustíveis para o aeroporto.

A Petrobras anunciou venda de refinarias no Urguai e a medida resultou em demissões no país. A petroleira controla duas distribuidoras de gás no país vizinho, a MontevideoGas e a Conecta, mas pretende negociar sua saída do país devido ao fato de que suas operações são deficitárias, a Petrobras investiu US$ 112 milhões nos últimos 15 anos, tendo um prejuízo de US$ 116 milhões no mesmo período .

Ao mesmo tempo, a companhia enfrenta sérios problemas com os sindicatos dos trabalhadores locais, que reclamam que a Petrobras busca redução de custo com demissões de trabalhadores. O Fancap, sindicato dos trabalhadores da empresa estatal de energia do Uruguai (Ancap) em resposta, ameaçou cortar o fornecimento de combustível para postos da Petrobras do Uruguai e para 1 aeroporto uruguaio, não informado.

A decisão visa a apoiar trabalhadores da empresa MontevideoGas, subsidiária da Petrobras, que saíram do estabelecimento após anúncio de venda de 8 refinarias e rede de postos no Uruguai, em 26 de abril.

Fancap pede a recontratação dos 20 empregados da empresa e a não demissão dos outros 37 até esta sexta-feira, 10 de Maio,  prazo em que 16 dos 20 seguros-desempregos de empregados da Petrobras vencem.

Em nota, o sindicato se solidarizou com os trabalhadores da Uaoegas (Unión Autónoma de Obreros y Empleados de la Compañía del Gás), que “vêm enfrentando as políticas neoliberais da empresa Petrobras, que arremetem contra os trabalhadores que lutam dignamente por manter seus trabalhos e o serviço público de gás natural”.

Segundo o Fancap, ficou definido “como medida de luta, cortar o fornecimento de combustíveis para a Petrobras (avaliando em qual momento efetivá-lo, se apenas para o aeroporto ou se incluirá o abastecimento dos postos de gasolina)”.

Governo prevê levantar R$1 tri em 30 anos com exploração de quatro blocos do pré-sal. Segundo o ministro Bento Albuquerque, de Minas e Energia, proposta é dividir até 70% com estados

Tags:
Paulo Nogueira
Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.