Petrobras conclui testes e constata excelentes resultados no campo Júpiter, no pré-sal da Bacia de Santos

Kelly
por
-
04-09-2020 10:45:24
em Petróleo, Óleo e Gás
Petrobras conclui testes e constata excelentes resultados no campo Júpiter, no pré-sal da Bacia de Santos Instalações de plataforma offshore da Petrobras no pré-sal/Imagem: Divulgação

Petrobras constata alta produtividade em Júpiter, mas diz que área situada no pré-sal da Bacia de Santos exige tecnologias inovadoras para produção comercial

A Petrobras concluiu os testes de formação em uma área de exploração do pré-sal chamada Júpiter, situada na bacia de Santos, segundo informado pela Reuters nesta sexta-feira (04/09). Os resultados confirmaram o potencial de “excelente produtividade” do ativo, já que o campo contém petróleo de “alto valor agregado”.

Leia também

De acordo com a Petrobras, os testes de formação realizados foram reponsáveis por analisar os reservatórios carbonáticos do pré-sal no poço Apollonia (3-BRSA-1246-RJS), situado a cerca 295 km da costa do Rio de Janeiro, em uma lâmina d’água de 2.183 metros.

Segundo a estatal, os resultados obtidos confirmam a excelente produtividade do poço, presença de óleo condensado de altíssimo valor agregado, bem como elevadas vazões.

Alta razão gás-óleo e elevado teor de CO2 no ativo exige aplicação de inovações tecnológicas da Petrobras para a sua produção comercial

Apesar da alta produtividade constatada no ativo do pré-sal da Bacia de Santos, será necessário desenvolvimento de técnicas modernas para declarar a comercialidade, uma vez que a região apresenta alta razão gás-óleo e elevado teor de CO2, exigindo aplicação de tecnologias inovadoras para a sua produção comercial.

Por isso, a Petrobras irá usar amostras obtidas com os testes para validar uma tecnologia HISEP (High Pressure Separation, ou separação em alta pressão), desenvolvida e patenteada pela própria estatal.

Segundo a Petrobras, o HISEP tem o potencial de viabilizar o projeto piloto de desenvolvimento da produção do campo de Júpiter, assim como outros projetos com razão gás-óleo e teor de CO2 elevados, possibilitando abertura exploratória para oportunidades do portfólio de águas profundas e ultra-profundas do pré-sal.

Sobre o campo de Júpiter, no pré-sal da bacia de Santos

A Petrobras é operadora da área, a qual detém 80% de participação, sendo os 20% restantes pentencente à Petrogal Brasil. O campo de Júpiter pertence à concessão BM-S-24, no pré-sal da Bacia de Santos.

O volume recuperável total estimado para este campo é de 130 milhões de barris de óleo equivalente (boe).

Tags:
Kelly
Engenheira de Petróleo especialista em Eficiência Energética e pós-graduada em Engenharia Civil; Possui experiência em atividades na indústria petrolífera onshore. Entre em contato para sugestões de pauta, postar vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe