Mineradora Vale anuncia que irá investir US$ 6 bilhões para reduzir as emissões de carbono, até 2030

Roberta Souza
por
-
25-06-2021 15:50:40
em Economia, Negócios e Política
Vale – mineradora – carbono Logo da mineradora Vale/ Fonte: Exame Invest

A Vale prevê investir de US$ 4 bilhões a US$ 6 bilhões para reduzir emissões de carbono. Anteriormente, a mineradora previa investir US$ 2 bilhões

A mineradora Vale anunciou ontem, por meio de um comunicado ao mercado, a intenção de realizar investimentos de US$ 4 bilhões a US$ 6 bilhões para reduzir emissões de carbono até 2030, ante estimativa anterior que previa investimentos de apenas US$ 2 bilhões. Veja ainda: Mineradora Vale terá de pagar R$ 1 milhão por cada vítima que perdeu a vida em desastre de Brumadinho, em Minas Gerais

Compromisso da Vale para reduzir as emissões de carbono

A mineradora Vale tem desenvolvido diversas iniciativas voltadas ao ESG (sigla em inglês para meio ambiente, sustentabilidade e governança), como busca por eficiência energética, eletrificação de mina e ferrovia e a busca por redução do uso do combustível fóssil. No documento apresentado a analistas de mercado, a mineradora manteve as metas de redução de emissões de carbono anteriormente previstas.

Em nota, a Vale diz que o aumento dos investimentos se deve a maior maturidade adquirida no portfólio de iniciativas de redução das emissões de carbono diretas da empresa, a serem implementados até 2030. Os novos aportes, ressaltou a mineradora, serão executados ao longo dos próximos nove anos e já estão considerados no orçamento da empresa.

Aumento dos investimentos para reduzir as emissões de carbono

A Vale pontuou ainda que os US$ 2 bilhões anunciados no ano passado se refere aos investimentos em energia renovável, como os projetos Folha Larga (eólica), na Bahia, e Sol do Cerrado (solar), em Minas Gerais. O projeto eólico já está operando desde agosto de 2020 e a planta solar encontra-se em implantação.

A mineradora Vale avalia também a implementação de projetos para a redução de escopo 1, como o uso de correias transportadoras em alguns sites para substituir caminhões fora de estrada em longas distâncias; a eletrificação de ferrovias e caminhões; e a utilização de biocombustíveis e biomassa, provenientes de resíduos e de origem certificada, para substituir combustível fóssil.

Vale cada vez mais investindo em projetos renováveis

Anteriormente, a mineradora Vale havia anunciado que a Nextracker iria fornecer seus rastreadores solares bifaciais, otimizados com inteligência artificial para o projeto de energia solar, denominado “Sol de Cerrado”, no estado de Minas Gerais. O complexo de energia solar de 766 megawatts (MWp), que será um dos maiores do Brasil, ajudará a abastecer as operações de mineração da Vale na área de Jaíba, em Minas Gerais.

Alejo Lopez, vice-presidente de vendas da Nextracker para a América Latina, diz que o projeto da Vale Sol de Cerrado, em Minas Gerais, é mais um exemplo de como a indústria de mineração está adotando as energias renováveis (como a energia solar, eletrificação de caminhões) como uma fonte confiável de geração para operações de energia e compensação de emissões de gases de efeito estufa.

Lopez ainda ressalta que esperam trabalhar em estreita colaboração com a Vale e implantar os rastreadores de energia solar inteligentes e software para maximizar o desempenho da planta e, ao mesmo tempo, minimizar os custos operacionais pelos 30 anos de vida útil da planta.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos