Mineração – Bahia, Minas Gerais e Pará devem receber investimentos de US$ 33 bilhões entre 2021 e 2025

Roberta Souza
por
-
26-04-2021 16:03:33
em Economia, Negócios e Política
Mineração – Bahia – Minas Gerais Máquinas atuando na mineração/ Fonte: Instituto Minere

Ao todo, mineração brasileira receberá investimentos de US$ 38 bilhões. Bahia, Minas Gerais e Pará são os estados que receberão os maiores aportes

Segundo dados do Instituto de Brasileiro de Mineração (Ibram), o Brasil deve receber investimentos da ordem de US$ 38 bilhões entre os anos de 2021 a 2025. O estado da Bahia receberá 35% do investimento, Minas Gerais irá receber 28% do aporte, seguido do Pará com 23%; os respectivos investimentos nos estados serão de US$ 13 bilhões, US$ 11 bilhões e US$ 9 bilhões.

Investimentos na mineração brasileira

O aporte total no setor será dividido entre as 81 cidades da Bahia, Minas Gerais, Pará e o restante do Brasil, em 92 projetos diferentes, diz levantamento do Ibram. De todos os projetos de mineração que irão receber os investimentos, cerca de 23 serão para produção de alumina e bauxita; 11 de insumos de potássio e fosfato; 9 de zinco; 9 de cobre; 8 de ouro; 4 de níquel; 2 de minério de ferro e outros 25 de outros minerais.

O estado da Bahia irá dividir o aporte entre 28 municípios, Minas Gerais entre 11 cidades e o Pará entre 13 municípios. Já o restante, 29 cidades, irão receber investimentos de US$ 5 bilhões.

Aporte poderia ser maior nos estados da Bahia, Minas Gerais e Pará

Segundo Wilson Brumer, presidente do Conselho do Instituto de Brasileiro de Mineração, os investimentos na mineração brasileira poderiam ser ainda maiores, já que, segundo ele, o país ainda não sabe seu potencial mineral. Wilson ainda diz que é necessário conhecer mais profundamente a geologia do Brasil, informando que os investimentos nos projetos de mineração nos estados de maior produção (Bahia, Minas Gerais e Pará), poderiam ter sido maiores.

O Ibram divulgou que, com os inúmeros investidos em projetos de mineração no Brasil, o segmento pode se tornar um dos principais setores a contribuir de forma positiva nos indicadores socioeconômicos.

Mineração: produção, faturamento e geração de empregos

Segundo estimativa do Ibram, a produção mineral no primeiro trimestre de 2021 pode ter um crescimento de 15% em comparação ao mesmo período do ano passado. Em relação à exportação da produção, o montante faturado neste primeiro trimestre foi de R$ 70 bilhões e o faturamento em grande parte veio dos seguintes produtos: minério de ferro – 70%, ouro – 11%, cobre – 5% e a bauxita – 2%.  

Mais uma vez, no primeiro trimestre, a balança comercial da mineração teve papel decisivo no desempenho positivo da balança comercial brasileira, que ficou próxima a US$ 8 bilhões. Com isso, a contribuição do balanço mineral para o balanço do Brasil no primeiro trimestre foi de 135%. Em dólares, as exportações de minério aumentaram 102%.

No faturamento por estado, Minas Gerais teve uma maior variação no faturamento no 1º trimestre de 2021 em comparação ao mesmo período do ano passado, com R$ 28 bilhões, seguido pelo Pará, com R$ 31 bilhões e a Bahia com R$ 2 bilhões. Na geração de empregos, a mineração brasileira abriu cerca de 11.000 novos postos de trabalho de forma direta no 1º trimestre de 2021 que, em comparação com o mesmo período do ano anterior, obteve um aumento de 6%, segundo dados divulgados pelo governo federal. 

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos