Grupo brasileiro Noxis Energy quer fazer refinaria em Sergipe


Sergipe atrai investimentos

Projeto piloto a ser implantado em Sergipe pode ser replicado em outros estados e focará em combustíveis de navios

Sergipe continua como o centro das atenções em relação à investimentos, depois da intenção de alguns municípios implantarem um complexo portuário no estado, agora chegou a vez do grupo brasileiro Noxis Energy divulgar a intenção de fazer uma refinaria de US$ 450 milhões na região.

A intenção da empresa, divulgada pelo jornal “O Estado de S. Paulo”, nesta sexta-feira (23/08, é implantar mini refinarias de bunker (combustível usado nos navios) com teor reduzido de enxofre para exportação, aproveitando a demanda por este tipo de combustível, já que seu uso será obrigatório a partir de janeiro do próximo ano.

A Noxis Energy declarou que em caso de sucesso do projeto a ser implantado em Sergipe, a ideia da empresa é usar o mesmo modelo de refinaria nos estados do Maranhão, Espírito Santo e Amapá.

a Noxis informou que suas plantas estão sendo projetadas com tecnologia de ponta em áreas costeiras para receber a matéria prima e realizar o escoamento dos produtos destinados aos mercados interno e externo.

Segundo o planejamento que a Noxis preparou inicialmente, a intenção é que a refinaria tenha capacidade de processar 25 mil barris por dia de petróleo importado, sendo a produção dividida em: bunker (50%) diesel (40%) gasolina (10%).
O planejamento da empresa é balizado em levantamentos que indicam o crescimento, da demanda brasileira por diesel e gasolina, de 2% até 2032 e que será gerado um déficits desses combustíveis no país de 225 mil b/d e 251 mil b/d, respectivamente.

Petrobras anunciou que será iniciado um processo de divulgação para a venda integral de oito refinarias e logística associada.
A Raízen é apontada como a principal interessada na compra das refinarias da Petrobras. A empresa é um joint venture dos grupos Cosan e Shell.

Atualmente, a Raízen é a segunda maior distribuidora de combustíveis do Brasil, ficando atrás apenas da BR Distribuidora, da Petrobras. No Brasil, a empresa ainda não atua no setor de refino.

Um passo simples para se trabalhar embarcado mas poucos conhecem...

Um dos mercados mais almejados para profissionais que desejam trabalhar no mar é o offshore, principalmente em navios de cruzeiro, embarcações de apoio e marcantes. As escalas de trabalho são diferenciadas, podendo-se trabalhar apenas 6 meses e folgando mais 6. Assista o vídeo revelador que têm ajudado muitas pessoas no Brasil a ingressar neste mercado aqui.
Categorias: Sem categoria
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.