Governo estima 3,7 milhões de novos empregos


Medida provisória, em tramitação no Congresso, tem o objetivo de desburocratizar processos de abertura e funcionamento de pequenos negócios.

A modernização do ambiente de negócios prevista na chamada medida provisória da Liberdade Econômica, em tramitação no Congresso, tem potencial para aumentar o PIB per capita brasileiro em 0,4% a 0,7% por ano e gerar 3,7 milhões de empregos nos próximos dez a quinze anos. A estimativa foi feita em estudo da Secretaria de Política Econômica (SPE), do Ministério da Economia.

Uma das apostas da equipe econômica para destravar negócios e impulsionar o crescimento da economia, a MP prevê ações como fim da exigência de alvarás e licenças e redução de burocracia para startups.

De acordo com o estudo, a expectativa é que o PIB per capita cresça 7% no longo prazo – estimado por eles de dez a quinze anos -, intervalo em que a população ocupada deve aumentar 4%. “A ideia de que o ambiente institucional explica parte do diferencial de prosperidade entre as nações está bem estabelecida”, afirma o documento.

Para o assessor especial da Secretaria de Política Econômica (SPE), Felipe Garcia, as medidas previstas na MP são essenciais para facilitar a realização de negócios e estimular o crescimento da economia.

“A economia está como um corpo doente, com o coração parando e as artérias entupidas. A reforma da Previdência é extremamente necessária, é um transplante do coração. Mas é preciso desobstruir veias e artérias, e é isso que a MP faz, ela deixa a economia fluir”, comparou.

A metodologia do estudo tem como base os índices de liberdade econômica e de facilidade de iniciar negócios, entre outros indicadores, de países onde o ambiente econômico é considerado mais desenvolvido e o impacto na economia brasileira de o país alcançar índices semelhantes.

O ministério listou 17 pontos abordados pela medida provisória.

  • Burocracia
  • Trabalho e produção
  • Definição de preços
  • Arbitrariedades
  • Presunção de boa-fé
  • Modernização
  • Inovação
  • Pactuação
  • Respostas a pedidos
  • Digitalização
  • Crescimento
  • Empreendedorismo
  • Redação de contratos com padrão internacional
  • Abusos
  • Regulação econômica
  • Regularização societária
  • Riscos contratuais

 

Prática Engenharia ganha licitação para obras em subestações de Furnas no norte fluminense. O valor do contrato foi estimado na ordem de R$ 60 milhões.

Flavia Marinho

About Flavia Marinho

Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e experiente na indústria de construção naval. OBS: Não contratamos, então não envie currículos! Informações sobre empregabilidade apenas no site.